Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Governo transfere cargos da Secretaria da Cultura para o Ministério do Turismo

Transferência da pasta foi concluída seis meses depois do seu início e um dia depois da demissão de Regina Duarte

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

21 de maio de 2020 | 16h07
Atualizado 22 de maio de 2020 | 15h18

Um dia depois da demissão de Regina Duarte, o governo federal publicou um decreto em que transfere o restante da estrutura da Secretaria Especial da Cultura para o Ministério do Turismo. Anunciada há seis meses, a mudança só foi concluída nesta quinta-feira, 21. Antes, a estrutura da pasta estava dividida entre o Turismo e o Ministério da Cidadania.

A ex-secretária havia apontado que essa era uma das principais tarefas a serem concluídas, para resolver entraves que a divisão da pasta criava, mas o decreto foi publicado um dia após sua demissão. O decreto foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

De acordo com o Ministério do Turismo, não houve perda no número de cargos na Secult com a transferência. Segundo o decreto, o Turismo terá 30 dias (a partir de 8 de junho, quando o decreto entra em vigor) para publicar uma relação nominal dos titulares dos cargos em comissão e das funções de confiança da pasta.

O texto também estabelece que a pasta do Turismo será responsável pelas seguintes medidas em relação à Secretaria Especial de Cultura: "elaboração dos relatórios de gestão, observadas as orientações da Controladoria-Geral da União; e remanejamento dos recursos orçamentários e financeiros, observadas as orientações do Ministério da Economia".

O Ministério também passa a ser responsável pela política nacional de cultura, pela proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural e pela regulação dos direitos autorais.

Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual

O Fundo Nacional de Cultura, e o Fundo Setorial do Audiovisual, também foram transferidos para a pasta. Com mais de R$ 2 bilhões represados, o FSA teve seu Comitê Gestor formado em novembro de 2019 pelo então ministro da Cidadania, Osmar Terra. Segundo o Ministério do Turismo, o Comitê segue estabelecido e não precisava estar incluído no decreto. "O Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual é regido pela Lei 11.437/06 e regulamentado pelo Decreto 6.299/07", explica o Ministério.

O novo decreto também insere um inciso que permite ao titular da Secretaria promover a edição de atos normativos no bojo de suas competências, "permitindo maior celeridade à promoção das providências a cargo da Secult", segundo o Ministério.

Confira abaixo a estrutura da Secretaria Especial de Cultura, agora toda vinculada ao Ministério do Turismo

Secretaria Especial de Cultura

  • 1. Secretaria Nacional do Audiovisual: Departamento de Políticas Audiovisuais;
  • 2. Secretaria Nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural:
  • 2.1. Departamento de Empreendedorismo Cultural;
  • 2.2. Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas;
  • 2.3. Departamento do Sistema Nacional de Cultura; e
  • 2.4. Departamento de Promoção da Diversidade Cultural;
  • 3. Secretaria Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura:
  • 3.1. Departamento de Fomento Indireto; e
  • 3.2. Departamento de Fomento Direto e do Programa de Cultura do Trabalhador;
  • 4. Secretaria Nacional de Desenvolvimento Cultural: Departamento de Desenvolvimento, Análise, Gestão e Monitoramento; e
  • 5. Secretaria Nacional de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual:
  • 5.1. Departamento de Política Regulatória; e
  • 5.2. Departamento de Registro, Acompanhamento e Fiscalização;

Órgãos colegiados:

  • a) Conselho Nacional de Turismo;
  • b) Comitê Interministerial de Facilitação Turística;
  • c) Conselho Nacional de Política Cultural;
  • d) Comissão Nacional de Incentivo à Cultura; e
  • e) Comissão do Fundo Nacional de Cultura

Entidades vinculadas:

  • a) Agência Nacional do Cinema - Ancine;
  • b) Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan;
  • c) Instituto Brasileiro de Museus - Ibram;
  • d) Fundação Biblioteca Nacional - FBN;
  • e) Fundação Casa de Rui Barbosa - FCRB;
  • f) Fundação Cultural Palmares - FCP; e
  • g) Fundação Nacional de Artes - Funarte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.