Ralph Orlowski/Reuters
Ralph Orlowski/Reuters

Governo corre com editais para Feira de Frankfurt

Prazo de inscrições para empresas hoteleiras alemãs acabou ontem; MinC nega ter feito reservas sem licitação

Maria Fernanda Rodrigues , O Estado de S. Paulo

18 Setembro 2013 | 21h39

Terminou ontem o prazo para que empresas hoteleiras alemães mandassem suas propostas para a concorrência recém-aberta pelo Consulado Geral do Brasil em Frankfurt para hospedar parte da comitiva brasileira que participa, em outubro, da Feira do Livro de Frankfurt. Maior e mais importante evento do gênero, ela terá o País como convidado de honra – convite que vai custar ao Brasil R$ 18 milhões. Com hotel, os organizadores esperam gastar R$ 800 mil.

Na comitiva, há 70 escritores, além de músicos, artistas plásticos, atores, funcionários das instituições envolvidas (Ministério da Cultura e das Relações Exteriores), etc. A concorrência em questão é para 79 quartos – em alguns casos, há pedidos especiais como berço ou cama extra para filhos.

Este foi um dos três processos licitatórios abertos pelo governo brasileiro às vésperas do início do evento – os editais foram publicados no site do consulado no fim da semana passada e na terça-feira no Diário Oficial da União. A feira será realizada de 9 a 13 de outubro.

Hoje é o último dia para o processo que prevê a “contratação de empresa especializada em produção executiva de eventos, com dedicação exclusiva, para apoiar o governo brasileiro’, como diz o texto. E amanhã, termina o período de inscrições para assessoria de imprensa. O Brasil aceitou o convite para ser o convidado de honra da feira há três anos.

Na terça, matéria do jornal Folha de S. Paulo afirmou que, mesmo antes de aberta a concorrência, já havia 53 quartos reservados no hotel Lloyed em nome do governo brasileiro. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores explicou que se tratam de dois processos diferentes: de acordo com as regras que regem a atuação das embaixadas, o consulado brasileiro em Frankfurt fez reservas relativas à sua parcela na produção do evento; e o MinC, por sua vez, abriu um edital para fazer as reservas de quartos de hotel que vão abrigar a delegação de escritores e artistas brasileiros.

O Brasil terá pavilhão de 2.500 m² e estande de 700 m² na Feira de Frankfurt, onde também vai promover shows e mostras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.