Governo britânico proibe venda de pintura de Rafael

O governo britânico proibiu a venda de uma pintura do mestre do Renascimento Rafael Sanzio para uma galeria dos Estados Unidos. A ministra da arte da Inglaterra, Tessa Blackstone, disse que a Madonna e o Menino, conhecida como a Madonna dos Cravos, não poderia ser vendida até 27 de fevereiro. A pintura está emprestada à National Gallery de Londres desde 1992. Seu proprietário, o duque de Northumberland, foi criticado por concordar em vendê-la ao museu Getty, de Los Angeles, por mais de 30 milhões de libras (cerca de US$ 49 milhões). O duque disse que precisa do dinheiro para financiar a restauração no castelo de sua família, no noroeste da Inglaterra. O governo recomendou um preço de venda de quase 35 milhões de libras (ou US$ 57 milhões). Já a National Gallery apresentou um pedido de recursos ao fundo para as artes da loteria britânica, a fim de comprar a pintura. O quadro mede 29 por 23 centímetros e pode ter sido pintado em 1507 ou 1508. Assessores de arte do governo da Inglaterra descrevem a pintura de Rafael como possuindo ?claridade e belezas extraordinárias.? Funcionários de um comitê governamental que supervisiona as exportações de obras de arte disseram que ?devem-se fazer todos os esforços possíveis? para manter a pintura na Grã-Bretanha. Ao lado de Leonardo da Vinci e Michelângelo, Rafel Sanzio é considerado um dos artistas mais importantes do Renascimento italiano. Outras duas representações da Virgem Maria e do Menino Jesus feitas por Rafael estão na Galeria Nacional da Escócia, em Edimburgo.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2003 | 23h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.