Gore Vidal critica guerra contra o terrorismo de Bush

O escritor norte-americano Gore Vidal, em declarações ao jornal britânico The Independent, afirmou que declarar guerra ao terrorismo é como tentar acabar com a caspa "É uma luta sem fim e sem sentido."Irônico, o escritor diz duvidar que o próprio presidente George W.Bush entenda o que significa a metáfora bélica. Vidal, de 80 anos, acusa o presidente republicano de ter "roubado duas eleições, em 2000 e em 2004, graças ao sistema de votação eletrônico, facilmente manipulável".Vidal, que morou muitos anos na Itália antes de voltar para a Califórnia, afirma que os EUA vivem uma ditadura totalmente militarizada. "O governo espiona todo mundo e os três poderes estão nas mãos da atual junta." Gore Vidal nasceu em 1925 na Academia Militar de West Point e foi criado em Washington, D.C. Seu pai, um pioneiro da aviação, trabalhou para o governo Roosevelt e seu avô foi o senador T. P. Gore. Escritor consagrado, notabiliza-se pela visão única e cáustica da natureza humana e dos EUA, em especial.Entre outros títulos, é autor de Duluth (1983), Palimpsesto (1995), O Último Império (2001) e Sonhando a Guerra (2002).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.