Gonzagão, charges, improviso e dança

Com contagiante show em homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga, o cantor, ator e dançarino Antônio Nóbrega encerrou no início da madrugada de anteontem a quarta edição do festival Choro Jazz Jericoacoara. Ao longo da semana, outras apresentações provocaram reações calorosas do público, como o grupo africano Lindigo (da ilha da Reunião), Duo Assad, Guinga & Gabriel Mirabassi, Almir Sater, Raul de Souza, o grande homenageado do festival, e Mônica Salmaso, que se apresentou ao lado de Nelson Ayres e Teco Cardoso e também participou dos shows de Guinga e do Trio Vento em Madeira. Na sexta, houve atrasos e Mônica entrou no palco muito tarde, mas para surpresa da cantora a plateia permaneceu atenta na praça e se emocionou com ela. "Ficou evidente que o festival cresceu em tudo este ano, não esperava tanto", diz o produtor Capucho. "A demonstração de interesse e educação do público no show da Mônica foi a maior prova de amor pelo festival."

O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2012 | 02h10

Além dos encontros no palco da praça principal, feras do instrumental brasileiro se reuniram em rodas de choro, samba e forró na madrugada em bares e à tarde na praia, tocando com uma voracidade de tirar o fôlego. Durante uma semana, a vila de Jeri foi embalada por música de gênios como Pixinguinha, Egberto Gismonti, Astor Piazzolla, Tom Jobim, Dorival Caymmi, Ernesto Nazareth e temas autorais dos próprios músicos presentes.

Duas novidades foram as atuações do cartunista Paulo Caruso, que criou divertidas charges durante as apresentações, e da atriz Adriana Lessa, que além de esbanjar simpatia revelou-se ótima dançarina ao participar espontaneamente dos shows do grupo Lindigo e de Antônio Nóbrega, ambos com intensa interação com o público. / L.L.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.