Goiana desbanca 500 mil rivais e vence Supermodel Brazil

Apesar de toda a confiança na voz e uma postura que não denuncia nem um pouco os 15 anos de idade, Brenda Queiroz assume que tem medo de todos aqueles flashes. "Esse negócio de dar entrevistas também é estranho, ainda não me acostumei." Mas, pelo jeito, Brenda vai se acostumar. A goianinha de sotaque carregado, natural da cidade de Uruaçu, bateu quase meio milhão de garotas e foi a grande vencedora da 15ª edição do Supermodel Brazil, realizado na noite de anteontem pela agência Ford Models, em São Paulo.O Supermodel Brazil, um dos concursos mais disputados do País, já consagrou modelos como Adriana Lima, Mariana Weickert, Liliane Ferrarezi e Luciana Curtis. Entre os garotos, o vencedor desta edição foi o paulistano Max Motta, de 17 anos, que ganhou um contrato com a agência. Já Brenda, além de assinar contrato com a Ford Models por 4 anos, no valor de R$ 150 mil, ganhou o direito de representar o Brasil no Supermodel of the World, a ser realizado em janeiro em Nova York.Se vencer a etapa mundial, desbancando 5 milhões de inscritas em 44 países, Brenda receberá como prêmio um contrato com a Ford Models americana no valor de US$ 250 mil. Mas não será uma tarefa fácil, vale lembrar. Em 23 anos de concurso, apenas a botucatuense Camila Finn conseguiu o feito, em 2004."Quero levar meu pai a tiracolo para os Estados Unidos, porque ainda não sei falar inglês", diz Brenda, que até o começo do ano nunca havia desfilado e sonhava em ser cirurgiã plástica ou talvez desembargadora. "Tudo é muito novo para mim. Foi minha mãe quem me inscreveu nesse concurso, mesmo sem eu saber. Toda a estrutura assusta um pouco, mas na hora em que subi na passarela passou. Quando piso nela, acho que me transformo. Baixa o santo." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

05 de dezembro de 2007 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.