Gloob rejeita animações agressivas

Comandado diretamente por um herdeiro da família Marinho, Paulo Marinho, o novo canal infantil da Globo Sat não está interessado nos desenhos japoneses mais agressivos que fazem sucesso mundo afora. Disposto a recusar qualquer conteúdo violento, o diretor deixou a proposta clara durante a apresentação do perfil da nova emissora durante a Rio Content Market, anteontem, ao comunicar ao mercado de produtoras independentes os valores de conteúdo que interessam ao Gloob. Com previsão de entrar no ar em junho, o novo canal mira o público de 5 a 8 anos, mas tem pretensão de reunir toda a família diante da TV, façanha difícil de alcançar nos dias atuais.

O Estado de S.Paulo

03 de março de 2012 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.