Globo Repórter terá seu momento Nat Geo, em HD

As charges que Paulo Caruso acumulou em 25 anos de Roda Viva ficam em cartaz no Espaço Cultural da BM&FBovespa até 30 de dezembro. São imagens que ganharam poucos segundos na tela da TV e dignas de contemplação mais demorada.

O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2011 | 03h07

A 2ª temporada de Escola pra Cachorro, animação da Mixer, chega às 8h da matina de hoje ao canal Nickelodeon, dentro do blogo Nick Jr.

Prepare-se: amanhã tem crônica de Pedro Bial no Esporte Espetacular. Em parceria com a produção do programa, o jornalista escolheu os gols mais belos desta temporada do Brasileirão e sacou sua pena.

Por obra da prisão de Nem, chefão do tráfico na Rocinha, há dois dias, o GNT substitui o documentário Um Dia em Setembro, programado para 0h30 de amanhã, pela reprise de Notícias de Uma Guerra Particular, de João Moreira Salles.

Hebe Camargo fará um apelo em seu programa, nesta terça, via RedeTV!, para que Carioca volte a interpretar o Jô Suado. O humorista do Pânico, que se sentiu menosprezado por Jô Soares ao pedir sua bênção para o personagem, disse que não faria mais a sátira.

"O Jô não deu a menor bola pra ele", disse Hebe na gravação do programa, enquanto conversava com Marília Gabriela. "Ele saiu tão triste e falou que não quer mais imitá-lo. Carioca, você está proibido de parar de imitar, por favor! Eu adoro o seu personagem, é espetacular!", arrematou Hebe.

No Roda Viva da última segunda-feira, Jô Soares explicou que não teve a intenção de ser grosseiro com Carioca e também pediu que ele mantenha a sátira no ar. "Eu adoro", disse o gordo.

Ou não tão gordo... Após o fim do Roda Viva, Jô Soares disse a esta colunista que emagreceu 25 quilos.

"11/11/11 Putz...

O mundo não acabou ou

esse trânsito é o sinal do fim

dos tempos?"

Do apresentador Serginho Groisman, ontem no Twitter.

Ao modo dos documentários que merecem altos investimentos em canais como National Geographic e BBC, ou chegando mais perto daquele padrão, vá lá, o Globo Repórter aposta com louvor em uma produção disposta a explorar as florestas brasileiras e sua imensa variedade de biomas. Câmeras em HD e lentes especiais dão conta de closes impensáveis da fauna e da flora para o Globo Repórter nos Céus do Brasil, série que estreia na próxima sexta, dia 18. Com alto potencial para atrair a atenção de distribuidores e exibidores internacionais, além do valor institucional que o coloca como forte candidato a prêmios lá fora, o tema não se esgota na exibição da Globo. E Sérgio Chapelin, aí está a foto a denunciar, leva seu timbre para além do estúdio, endossando o tom extraordinário que a Globo quer dar ao título. A imagem é do primeiro programa, quando o apresentador viaja de balão pelo coração da Mata Atlântica, numa edição que visita três parques nacionais. O repórter André Luiz Azevedo acompanha o trabalho de estudiosos na busca de novas espécies de plantas e animais para a criação de possíveis remédios e fórmulas para a indústria química. E gruas gigantes, que gravaram até o topo de árvores de 30 metros, mais helicópteros e minicâmeras, honram a iniciativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.