Globo grava remake de "Vale Tudo" para hispânicos

A primeira novela da Rede Globo feita especialmente para o mercado hispânico dos Estados Unidos, um remake de Vale Tudo, com atores latino-americanos e equipe técnica brasileira, começa a ser gravada no Rio, em 8 de abril, e estréia na Rede Telemundo (associada à NBC) em 16 de junho.O investimento é de US$ 9,5 milhões (cerca de R$ 22,2 milhões), dividido entre as duas redes, e visa um público de cerca de 40 milhões de pessoas, 65% de origem mexicana, principalmente nos estados da Califórnia, Texas e Nova York."É um passo importante para a conquista do mercado norte-americano, que já assiste às nossas novelas dubladas. Três meses após a estréia, começaremos a pensar numa segunda produção", disse ontem o diretor de Produções Internacionais da Globo, José Paulo Vallone.Vale Todo, o título em espanhol, terá 150 capítulos de 45 minutos, exibidos de segunda a sábado às 21 horas, nas 32 emissoras abertas e nas 151 pagas que formam a Rede Telemundo. Segundo a Globo, a cadeia atinge 88% do mercado hispânico norte-americano, calculado oficialmente em 32,5 milhões de pessoas e, extra-oficialmente, em 44 milhões. "É a quinta população de língua espanhola do mundo, atrás do México, Colômbia, Espanha e Argentina", contou Vallone. "Em poder aquisitivo vale US$ 440 bilhões, 7% do total americano."Vale Tudo foi um dos maiores sucessos da emissora, em 1988. Escrita por Gilberto Braga, Leonor Básseres e Agnaldo Silva, ficou seis meses no ar e foi vendida para 33 países, que acompanharam a ascensão social de Raquel (vivida por Regina Duarte) e seu antagonismo com a filha carrreirista, Maria de Fátima (Glória Pires), e a sogra dela, a vilã Odete Roitman (Beatriz Segall).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.