Globo grava 'Ciranda de Pedra' no Ibirapuera-SP

A São Paulo de 1958 é palco da próxima novela das seis da Globo, que estréia em maio. Baseada no livro homônimo de Lygia Fagundes Telles, Ciranda de Pedra usa cartões postais da capital paulista e locações em Santos como cenário da história de duas mulheres, a matriarca Laura (Ana Paula Arósio), protagonista do folhetim, e a filha caçula Virgina (Tammy Di Calafiori), mocinha do núcleo jovem.Laura vive um triângulo amoroso com Natércio (Daniel Dantas) e Daniel (Marcello Antony). O casamento com Natércio começa a falir por conta da ambição do advogado, que dedica mais tempo ao trabalho que à família. A mulher reage mal ao desprezo, passa a dar sinais de depressão e é tratada como louca em casa e na vizinhança.É então que se envolve com o médico Daniel. O romance resulta na gravidez de Virginia. Para evitar um escândalo, o patriarca assume a criança e a obriga a romper com o amante. Dezoito anos se passam. Virgina se torna uma bela moça e tem uma intimidade incomum com a mãe, o que incomoda Natércio e as irmãs.As gravações começaram há três semanas. Ana Paula, Tammy, Antony e Cléo Pires estiveram no Parque do Ibirapuera ontem para rodar seqüências dos primeiros capítulos. Durante toda a trama, uma parte das cenas será feita na cidade e a outra, em uma cidade cenográfica que reproduz a São Paulo antiga erguida no Projac, estúdios da Globo no Rio de Janeiro."Laura me dá uma possibilidade dramática difícil de encontrar. Todo mundo diz que ela é louca, mas não acho. E não estou defendendo a personagem porque é minha. Ela tem um desequilíbrio emocional próximo dos nossos", diz Ana Paula. "Laura é diferente das mocinhas de época que fiz (como nas minisséries da Globo Hilda Furacão e Um Só Coração), as outras eram mulheres à frente do seu tempo. Essa não, a única coisa que ela quer é a liberdade emocional, coisa difícil naquele tempo." As informações são do Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.