Globo foge do risco e investe em dramaturgia

Em 2004, a "Rede Globo" vai focar seu investimento emdramaturgia, produzindo quatro minisséries, duas ou trêscomédias de situação, além das três novelas que estão na suagrade desde os anos 70. O jornalismo continuará com espaço semelhante, cerca de quatrohoras diárias. E a música volta aos poucos com a transmissão deshows e festivais.A estratégia da "Rede Globo" para traçar sua programação foi umdos temas da entrevista coletiva, na semana passada, em que odiretor de Programação, Roberto Buzzoni, e o diretor da CentralGlobo de Comunicação, Luiz Erlanger, anunciaram as atrações defim de ano. Eles falaram sobre o assunto, mas não adiantaram oque entra e o que permanece na telinha.É uma mudança no padrão da "Globo". Hoje, com a emissora comemorando 43 pontos de Celebridadecomo campeã do horário nos últimos três anos, programas entram esaem do ar em qualquer época e são testados em poucos episódios.Se têm boa audiência e custo compatível com a receita,estendem-se por mais tempo. Foi assim com Os Normais, AGrande Família e até Cidade dos Homens.Riscos - Isso não significa evitar riscos. "Saber o que vai darcerto com antecedência é o sonho da área financeira da ´Globo´",brincou Erlanger. "Mas é preciso arriscar e tivemos casos desucesso inesperado. Os Normais é um caso típico: tinhalinguagem sofisticada, tudo ao contrário do que se fazia atéentão, mas a emissora acreditou. Até o Big Brother Brasil eraum risco, porque havia a Casa dos Artistas concorrendo e eraum formato novo para nós."Em janeiro, as reprises do Jô Soares, de ótimaaudiência, serão substituídas pelo seriado policial americano, 24 Horas. Filmes de sucesso também estão previstos para 2004, mas a safranorte-americana predomina. Tudo sobre Minha Mãe, de PedroAlmodóvar, e títulos nacionais, como Copacabana, a seremexibidos na Semana do Cinema Brasileiro, em janeiro, sãohonrosas exceções.Janeiro - Se a programação de 2004 ainda não está decidida, a dejaneiro já foi definida. A abertura oficial será no dia 6, com aestréia de Um Só Coração, de Maria Adelaide Amaral e AlcidesNogueira, um tributo aos 450 anos de São Paulo a partir deYolanda Penteado (vivida por Ana Paula Arósio), que viveu osbastidores da Semana de Arte Moderna, em 1922. A nova das 7, Da Cor do Pecado, já tem data, 24 de janeiro assim como a quarta edição do Big Brother Brasil (dia 13) quedessa vez terá 2 dos 14 participantes escolhidos por meio desorteio.O aniversário de 450 anos de São Paulo transbordará do dia 25,um domingo, com toda a programação do dia voltada para a data.Além da cobertura dos eventos previstos pela Prefeitura e pelasinstituições da cidade, a Globo promoverá um show de 25 horasininterruptas (começa às 23 horas do sábado), com a participaçãode todo o seu elenco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.