Globo aquece Páginas da Vida, nova novela das 9

Em tempos de Copa do Mundo não poderia ser diferente: a tabelinha armada pela nova dupla de ataque do horário nobre da TV Globo mostrou que está coesa, o time joga junto e o objetivo é fazer gol. Na nova novela das 9 da emissora, Páginas da Vida, que estréia em 10 de julho, o veterano novelista Manoel Carlos vai dar o melhor de si na criação de personagens com os quais o telespectador se identifique e dramas capazes de arrancar lágrimas. Jayme Monjardim deve usar toda sua habilidade em campo. Ainda que, pela primeira vez, o diretor acostumado às paisagens campestres, cenários dos épicos que costuma realizar, tenha a cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente o bairro do Leblon, na zona sul, como pano de fundo para a trama. América, o folhetim de 2005, de Glória Perez, do qual ele se afastou ainda no início, não conta. Nem no site de Monjardim a trama gravada em algum lugar entre Miami e os subúrbios cariocas aparece.?Temos um contato diário, extremamente harmonioso. Foi um encontro muito feliz?, elogia o autor. ?É muito prazeroso dirigir esse texto?, emenda o diretor. Os dois nunca haviam trabalhado juntos, mas segundo Manoel Carlos há tempos a dobradinha era desejada. O que se pode esperar do encontro entre os dois craques? Para começo de jogo, entre 80 e 100 personagens para viver cerca de 25 histórias. A mais importante é a que trata de crianças com síndrome de Down. Nanda (Fernanda Vasconcellos) é uma estudante que vive em Amsterdã em 2001 e engravida do namorado. Ele é de família rica e hesita em assumir a responsabilidade. Ela volta para o Brasil, tem um casal de gêmeos e a menina será portadora de Down. ?A mim interessa abordar o problema, na família, na escola. Não vou tomar partido, pela inclusão ou pela exclusão, quero discutir o preconceito?, explica o autor, que já recebe cartas de pais e entidades que tratam de pessoas com a síndrome. O parto será conduzido pela Helena da vez - o autor sempre tem uma em suas tramas - vivida por Regina Duarte. ?Ela encarna muito bem esse tipo de personagem, passa credibilidade?, acredita Manoel Carlos. A obstetra continua na trama pois resolve adotar a menina, rejeitada pela avó, papel de Lilia Cabral. Logo após a chegada dos bebês, a novela dará um salto para os dias de hoje. Para marcar a passagem, o autor vai usar cenas do 11 de Setembro em Nova York.HIVOutro foco da novela é o problema da aids. ?Baixamos a guarda no mundo inteiro e há uma nova onda da doença se espalhando?, alerta o autor. Um dos personagens, cujo ator ainda não foi escolhido, vai viver um paciente HIV positivo. Esse é o gancho para a entrada de Marcos Paulo na trama, no papel de Diogo, um médico infectologista, alcóolatra e atormentado pelo passado que decide se dedicar a causas humanitárias.E aqui o cenário muda para a África. Marcos Paulo e Jayme Monjardim estiveram em campos de refugiados no Burundi acompanhados por um representante da Organização das Nações Unidas (ONU) e gravaram cenas de horror. ?Há campos com 15 mil pessoas, a maioria crianças órfãs, muitas delas infectadas com o HIV. A situação é caótica e não há o que fazer. Tinha vergonha de comer, beber água. Via crianças pegando larvas de cupins para comer. Mas não vamos colocar essas imagens no ar, são chocantes demais?, explica Monjardim. ?A experiência mudou nossas vidas e existe toda uma vontade de abraçar essa causa na trama?, conclui.No eixo Rio/Amsterdã/Burundi, haverá espaço ainda para falar de balé, conflitos entre pais e filhos, bulimia, amor, traição e religião com um elenco estelar com nomes como Tarcísio Meira, Glória Menezes,Thiago Lacerda, Ana Paula Arósio, Edson Celulari, Sonia Braga, Letícia Sabatella, José Mayer, entre titulares e reservas. A dupla promete também fazer brilhar as pessoas comuns. Garçons, comerciantes e jornaleiros do Leblon farão parte da trama com seus próprios nomes e em seus locais de trabalho.E quem não mora na Cidade Maravilhosa também pode tentar uma ponta. No site da novela há um link em que os telespectadores podem mandar suas histórias. No final de cada capítulo será exibido um depoimento real sobre um assunto que tenha sido abordado naquele dia na trama. É uma escalação que promete. Viagem feita a convite da TV Globo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.