Globo aprova "Guerra dos Sexos", o filme

A vitoriosa parceria entre o diretor Jorge Fernando e o teledramaturgo Silvio de Abreu volta a atacar: na segunda-feira, a Globo aprovou a transformação da novela Guerra dos Sexos em um telefilme inédito de 1h30 de duração. Será a primeira experiência da emissora em um formato que, se bem aceito pelo público, poderá figurar na grade de progamação. O telefilme será exibido em abril de 2005, quando a Globo completa 40 anos.Seis meses depois, chegará aos cinemas. Excluindo o Auto da Compadecida, produto concebido como microssérie de TV e depois reeditado para o cinema, será a primeira produção da emissora a chegar às telas grandes, tarefa hoje executada por outro braço das organizações, a Globo Filmes. A emissora tinha outro projeto na pauta, mas escolheu a novela que, exibida em 1983, foi um de seus maiores sucessos - ainda hoje, a cena em que Charlô (Fernanda Montenegro) e Otávio (Paulo Autran) se divertem em uma guerra de tortas está entre as mais pedidas no Vídeo Show."Gostaria de contar com muitos dos atores do elenco original", disse Fernando ao Estado, confessando uma carinhosa esperança pela presença de Fernanda e Autran. "Pretendo usar muitos dublês nas cenas de ação para poupá-los ao máximo." A retomada da parceria com Silvio de Abreu, segundo Fernando, é especial também para eliminar qualquer dúvida deixada pelo último trabalho que os reuniu, a novela As Filhas da Mãe (2001). Apesar de exibir os mesmos elementos de sucesso de A Guerra dos Sexos, a novela teve uma fria recepção de público. "Tivemos a concorrência de diversas notícias", lembra Fernando. "Primeiro, o seqüestro da filha do Silvio Santos; depois, o seqüestro do próprio Silvio Santos; e, por fim, o ataque terrorista de 11 de setembro. É uma pena, pois aquela novela foi nosso melhor trabalho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.