Globo aposta em pacote de Fórmula 1

Mal foi ao ar a última prova de Fórmula 1 deste ano e a Globo já está investindo nas chamadas para a próxima temporada da competição. São vinhetas que apostam no bom desempenho do piloto brasileiro Felipe Massa para 2007, sempre com a musiquinha eternizada por Senna como trilha emotiva. Subterfúgio para fisgar a audiência? Não, a rede está de olho é no mercado anunciante.Das cinco cotas de patrocínio da F1 2007 - cada uma custa R$ 43,9 milhões - , três já foram vendidas para Banco Real, Nova Schin e Petrobrás, respectivamente. As duas cotas que sobraram foram apresentadas em um projeto comercial ontem. Os preços não subiram com relação ao ano passado.Cada comprador terá direito a 998 inserções comerciais no evento - que terá 18 transmissões ao vivo - , entre comerciais de 30 segundos, publicidade virtual, vinhetas...É justamente aí que entra o apelo de Massa. É fato que desde morte de Senna a audiência da F1 não é mais a mesma e que Rubens Barrichello não conseguiu arrebanhar novos telespectadores para a líder.Para compensar os anunciantes, este ano, o Caldeirão do Huck, o Domingão do Faustão e o Jornal Hoje ganharam vinhetas extras da F1, segundo a Controle da Concorrência, empresa que monitora para o mercado inserções comerciais.As vinhetas vieram para agregar mais audiência ao pacote vendido para os anunciantes, uma vez que as provas não tinham ibope estrondoso. É tática de praxe, quando a audiência de uma atração é menor do que o prometido ao anunciante, encaixar vinhetas da mesma (com os patrocinadores) em outras atrações das casa.Se Massa emplacar no próximo ano, isso se refletirá em audiência recheada e anunciantes satisfeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.