Glamour e requinte na volta da Huis Clos ao SPFW

Que seja muito bem-vinda Clô Orozco! A estilista trouxe de volta sua Huis Clos ao São Paulo Fashion Week e, mesmo desfilando em casa (ela fez sua apresentação no showroom da fábrica, na Rua do Bosque, na Barra Funda), provou que sua elegância e requinte não podem ficar de fora. Cedinho paraos padrões do mundo fashion (eram 11h35), Letícia Birkheuer abriu a cena glamourosa, sofisticada e moderna - como viria toda a coleção. O cinza, o creme e pitadas de preto formaram a econômica cartela e não foi preciso mais do que isso para a grife erguer um inverno repleto de peças-desejo. Foi um desfile "quero ter" do começo ao fim. Com algum toque de japonismo - presente na ausência de gola, nas construções de pences (que lembram as amarrações de obis das gueixas) e na estampa de sakura, uma espécie de flor de laranjeira, bordada em veludo - muito do charme dos anos 50 (com saias evasés e cinturas bem marcas), mais pitadas de ousadia, as peças eram de uma simplicidade chique inabalável. O uso da alfaiataria deu o toque de modernidade, ao transformar tecido de terno em vestidos, macacões e camisas. Atenção para as bijoux, como as pulseiras de badulaques feitas por Marcel Juppy. Welcome Clô, welcome Huis Clos. Veja galeria do SPFW

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.