Glamour, conforto e ecologia ocupam a Casa Cor

A 18.ª edição da Casa Cor abre suas portas ao público hoje, numa mansão no bairro do Morumbi, projetada na década de 70 pelo arquiteto italiano Romano Andreatti. A escolha do local, onde funcionou o Clube Porto Fino, nos anos 90, incomodou os vizinhos por pertencer à zona residencial e a obra chegou a ser embargada. Brigas à parte, Roberto Dimbério, curador do evento, garante que não quer prejudicar a vizinhança ou o trânsito. Por isso, o acesso será apenas pela Marginal do Rio Pinheiros, na altura do quilômetro 14,5. "Nos últimos dois anos, o evento foi realizado em imóveis públicos tombados, agora voltamos à origem da Casa Cor", ele afirma. Mesmo menor que as edições anteriores, a mostra atual reúne números expressivos: são mais de 100 profissionais, entre arquitetos, decoradores e paisagistas, que assinam 85 espaços numa área construída de 4,8 mil metros quadrados, dos quais 2,8 mil são da mansão e o restante de ambientes projetados para o evento. Visite o siteÉ constante o uso de materiais ecologicamente corretos, madeiras certificadas, pedras, vidros e obras de arte, como as que formam o Jardim das Esculturas, instalado no fumoir do arquiteto Lucio Cabral Albuquerque. Sob a curadoria da crítica de artes visuais Angélica de Moraes, o espaço, protegido por vidro, reúne esculturas de mármore assinadas por mestres, como Sérgio Camargo, e talentos atuais, como Maria-Carmen Perlingeiro. Já na sala de TV, criada por Marco Aurélio Viterbo, o piso de madeira de demolição e as obras dos séculos 18 e 19 convivem com a pop art, traduzida, por exemplo, nas luminárias com design italiano. O maior ambiente, de 400 metros quadrados, é o restaurante de David Bastos, e o menor, com 6,10 mestros quadrados é o louceiro, de Adriana Ribeiro de Mendonça e Aline Cremonini Constantino. O público poderá conferir ótimas idéias e soluções para espaços como churrasqueira, chapelaria, spa, quartos, salas, banheiros, closet, cozinha, suíte do Totó, piscina, tabacaria, biblioteca, estúdio e atrações à parte para a garotada como a casa da árvore, o quarto das Meninas Superpoderosas e a casa da boneca. Na área gastronômica estão a casa dos doces, o café pão de queijo, a boulangerie e a cervejaria. Casa Cor São Paulo - Marginal Pinheiros, quilômetros 14,5 - sentido sul (após a Ponte do Morumbi e antes do supermercado Extra), Morumbi. Terça a domingo das 12 às 20 horas. Adultos, R$ 30; idosos acima de 60 anos e estudantes com carteira da Une/Ubes pagam meia; crianças até 12 anos não pagam. Parte da renda obtida com o ingresso será doada ao Lar Escola São Francisco.Até 2 de novembro

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.