Gitai e Malle garantem a qualidade

Alila

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2010 | 00h00

22 H NA CULTURA

(Alila). França/Israel, 2003. Direção de Amos Gitai, com Yosef Carmon, Amit Mestechkin, Uri Klauzner, Hana Laszlo, Amos Lavi, Yaël Abecassis.

A precária estabilidade de um condomínio que reproduz a sociedade israelense é rompida com a chegada de casal que faz sexo de maneira barulhenta, o que provoca atritos com a vizinhança. Gitai, o mais importante autor de Israel, faz um cinema interessante. Sexo e política são ingredientes que o atraem, até pelo que revelam da vida íntima e social. Reprise, colorido, 127 min.

Novo no Pedaço

22 H NA REDE BRASIL

(The New Guy). EUA, 2002. Direção de Ed Decter, com DJ Quallis, Lyle Lovett, Eddie Griffin, Eliza Dushku, Zooey Deschanel.

Nerd expulso da escola muda de estilo (e vida) e vira garanhão. Quando seu passado é descoberto, ele tem de bolar um plano para continuar merecendo crédito das pessoas e, especialmente, das mulheres. O tom é de comédia, uma das coadjuvantes é a sensacional Zooey Deschanel, de 500 Dias com Ela, mas o título de Portugal de alguma forma tem valor de advertência. Lá o filme se chama Um Zero à Esquerda. Reprise, colorido, 89 min.

Roubando Klimt

0H15 NA CULTURA

Direção de Martin Smith e Jane Chablani.

Embora a emissora não ande fornecendo informações completas dos documentários que programa - ano e duração, por exemplo -, este filme é interessante por levantar o véu de um grave problema que já dura 70 anos (ou mais). Trata da luta de Maria Altmann para recuperar quadros de Klimt que pertenciam à sua família e foram roubados pelos nazistas. A pilhagem de obras de arte na 2ª Guerra, de coleções particulares e museus, foi uma prática bárbara que os nacional-socialistas perpetraram. A discussão extrapola os limites da luta de Maria, mas fornece um bom começo.

Intercine

2 H NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre - Com Amor, Liza, de Todd Louiso, com Philip Seymour Hoffman, Stephen Tobolowsky, Erika Alexander, Sarah Koskoff, Shannon Holt e Kathy Bates, sobre webdesigner cuja vida entra em parafuso após o suicídio da mulher; e Eu Sempre Vou Saber o que Vocês Fizeram no Verão Passado, de Sylvain White, com Brooke Nevin, David Paetkau, Torrey DeVito, Ben Easter, Seth Packard e Clayton Taylor, sobre a interminável série de verão de terror, em que adolescentes são perseguidos por assassino em série - será o mesmo criminoso?

Hoje Você Morre

3 H NA REDE BRASIL

(Today You Die). EUA, 2005. Direção de Don Fauntleroy, com Steven Seagal, Anthony Criss, Jerry Trimble, Sara Buxton.

Steven Seagal sai da cadeia e pega em armas para se vingar do (ex)amigo que armou para ele, levando-o a ser acusado de roubo e assassinato. Seagal tem seus fãs, mas é duro de aguentar. Depois de anos bancando o herói, ele arranjou um papel sob medida como o vilão de Machete, de Robert Rodriguez, que estreia nos cinemas em dezembro. Reprise, colorido, 92 min.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - O Alvo Principal, de Armand Mastroianni, com Daryl Hannah como agente que descobre complô para matar o presidente durante viagem de trem; Doug Savant, Brandy Ledford e Gregory Harrison estão no elenco (EUA/Canadá, 2000, fone 0800-70-9011); e Garotas Selvagens 2, de Jack Perez, com Susan Ward, Leila Arcieri, Isaiah Washington e Linden Ashby, segundo das série, agora sobre garotas, a filha e a amante, que brigam na Justiça pelo espólio de milionário (EUA, 2004, fone 0800-70-9012).

TV PAGA

O Homem dos Olhos Frios

14H30 NO TELECINE CULT

(The Tin Star). EUA, 1957. Direção de Anthony Mann, com Henry Fonda, Anthony Perkins, Betsy Palmer, Neville Brand.

Xerife novato e inexperiente recorre à ajuda de ex-xerife que virou caçador de recompensas. Jean Tulard não exagera, em seu Dicionário de Cinema, ao dizer que abertura deste filme - a chegada de Henry Fonda à pequena cidade, carregando o cadáver do homem que matou - vale sozinha como aula de direção do grande Mann. O italiano Sergio Leone com certeza viu o cartaz da TV paga - os olhos frios do pai de Jane Fonda - antes de escolher o poderoso Henry para o papel de vilão em Era Uma Vez no Oeste. Reprise, preto e branco, 93 min.

Pretty Baby - Garota Bonita

19H55 NO TELECINE CULT

(Pretty Baby). EUA, 1978. Direção de Louis Malle, com Keith Carradine, Susan Sarandon, Brooke Shields.

Cineasta do escândalo - por sua preferência por temas polêmicos -, Malle aborda aqui a prostituição infantil. O desafio foi duplo. Ele realizou (e situou) seu filme nos puritanos EUA, contando a história de fotógrafo que se envolve com garota, filha de prostituta num bordel de New Orleans, no começo do século passado. O filme marcou época por sua elegância um tanto fria (mas intencional, à guisa de distanciamento). Depois do colaborador nazista que ia para a cama com a jovem judia de Lacombe Lucien, a garota bonita Brooke Shields fez a maior sensação. Reprise, colorido, 108 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.