Gisele pretende abandonar as passarelas em 2006

Gisele Bündchen vai deixar a vida de modelo. E, se a crítica ao seu trabalho no filme Táxi, que estréia em outubro nos Estados Unidos, for favorável, a nova carreira da bela deve deslanchar em Hollywood. Até um papel especial na telona começa a ser cogitado: o de Bond girl no próximo filme do agente 007. As revelações foram feitas à revista Vanity Fair, que traz uma reportagem de quatro páginas sobre a namorada de Leonardo DiCaprio. Ela assume o relacionamento com o ator de Prenda-me se for Capaz, que entre idas e vindas completa cinco anos e declara que DiCaprio foi o primeiro amor de sua vida. Mas avisa que é só namoro. "Não, não estou noiva e nunca fiquei noiva. Todo mundo quer se ver livre de mim tão rápido? Tenho apenas 24 anos", desabafou.Numa rara exposição de intimidade, a modelo conta ter enfrentado uma crise séria no relacionamento com DiCaprio há dois anos, que a fez se afastar do trabalho por oito meses. "Aquela foi a pior época da minha vida. Perdi muito dinheiro, mas tudo o que queria era ficar com minha mãe, meu pai e minhas irmãs", disse.A modelo pretende começar uma nova carreira daqui a dois anos. "Não quero ser esse tipo de garota que chega aos 30 anos e a única coisa que ela sabe fazer é ser modelo. Quero fazer o melhor possível agora para poder olhar para trás e dizer: isso foi o que fiz dos 14 aos 26 anos e aí começar outro capítulo. Algumas pessoas viram modelos porque querem badalar e ser famosas e outras são como eu. Venho de uma família simples e ser modelo foi uma chance para ganhar dinheiro e criar um negócio". Tudo indica que o cinema pode ser o novo capítulo na vida da modelo. Ela estréia no remake da comédia francesa Taxi no próximo mês, cujo lançamento no Brasil está previsto para 5 de novembro. O filme é estrelado pelo comediante Jimmy Fallon, de Saturday Night Live, e pela cantora e atriz Queen Latifah. Gisele interpreta uma ladra de bancos que foge do policial trapalhão vivido por Fallon. O diretor do filme, o americano Tim Story, revelou que ficou preocupado com a escalação da modelo brasileira, que nunca havia atuado antes. Mas logo nas primeiras cenas ele se surpreendeu com Gisele, que incorporou o papel perfeitamente. Tanto que até dispensou dublês e fez questão que ela dirigisse o carro em cenas de fuga durante as filmagens. Modesta, Gisele diz que não se considera uma atriz, ainda. "Eu me diverti, mas se as pessoas não gostarem de mim no filme, eu não farei de novo. Não vou fazer as pessoas me aturarem ou gastarem dinheiro." Ela também deve investir na carreira de empresária. As sandálias que levam seu nome, lançadas em 2001, já faturaram US$ 30 milhões, segundo levantamento da revista. Gisele também pensa em usar seu nome para licenciar roupas e objetos de decoração. "Quero ter minha própria marca, minha própria empresa", afirma. Com isso, ela diz que vai realizar um sonho e criar uma fundação que vai levar o seu nome para ajudar na educação de crianças carentes. A modelo revelou que já doa 5% dos seus ganhos (estimados em US$ 5 milhões ao ano) para orgãos de caridade. Mas todas essas mudanças devem ocorrer só em 2006. Até lá, apenas uma vai acontecer nos próximos meses: Gisele vai deixar sua casa em Los Angeles - junto com dois cavalos e três cachorros - e se mudar definitivamente para Nova York, onde irá se concentrar nos derradeiros dois anos de trabalho como modelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.