Divulgação
Divulgação

Gisele Bündchen é a n.º 1 entre as 20 tops ícones do mundo

A brasileira deixou a britânica Kate Moss em segundo lugar; ela tem uma fortuna estimada em US$ 33 milhões

da Redação,

17 de abril de 2009 | 17h31

Novo ranking Top Icons do site Models.com deixa a modelo brasileira Gisele Bündchen no topo da lista das 20 modelos ícones do mundo, deixando a britânica Kate Moss em segundo lugar. A top que se casou recentemente com o jogador de futebol americano Tom Brady, tem uma fortuna estimada em US$ 33 milhões e entrou no mapa da moda cinco anos atrás, após fechar um megacontrato de US$ 25 milhões com a Victoria's Secret. Segundo o texto do Models.com muitos anos vão se passar até que isso se repita.

 

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos: veja as 20 modelos

forum Enquete: qual é a top das tops? 

 

Para o site Models.com, Gisele é "exuberante, radiante, otimista e saudável, o que a torna uma mulher realmente sexy". O site diz ainda que as brasileiras estão bem na fita, já que Isabeli Fontana aparece em 17.º lugar na lista.

 

Para montar seu ranking, o site ouviu a opinião de fotógrafos como Steven Meisel, Mario Testino, Steven Klein ou grifes como Prada, Vuitton, Chanel, Dior, Calvin Klein, ou ainda publicações do mundo da moda como Vogue, W, Bazaar, entre outras.

 

Confira as 20 modelos 'top icons':

 

1- Gisele Bündchen (Brasil)

2- Kate Moss (Inglaterra)

3- Claudia Schiffer (Alemanha)

4- Natalia Vodianova (Rússia)

5- Carolyn Murphy (Estados Unidos)

6- Naomi Campbell (Reino Unido)

7- Linda Evangelista (Canadá)

8- Daria Werbowy (Canadá)

9- Angela Lindvall (Estados Unidos)

10- Liya Kebede (Etiópia)

11- Stella Tennant (Escócia)

12- Christy Turlington (Estados Unidos)

13- Eva Herzigova (República Checa)

14- Carmen Kass (Estônia)

15- Karen Elson (Inglaterra)

16- Amber Valletta (Estados Unidos)

17- Isabeli Fontana (Brasil)

18- Malgosia Bela (Polônia)

19- Erin Wasson (Estados Unidos)

20- Guinevere Van Seenus (Estados Unidos)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.