Gisele Bündchen disponibiliza em site hit gravado para ela

Quem tentou acessar o site oficial de Gisele Bündchen na última semana se deparou com uma misteriosa contagem regressiva, que não permitia acesso ao conteúdo da página. A surpresa foi enfim revelada: o site ganhou uma completa reformulação. Além de trazer fotos exclusivas, acompanhadas de comentários da top, no Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, local onde gravou a nova campanha da Grendene, conta agora com uma música de fundo, "Tributo a Gisele". A canção foi composta por Gabriel Guerra, de 18 anos, especialmente para a modelo. "Fiz sem nenhuma pretensão e jamais pensei que ela fosse utilizar minha música em seu site", declarou o jovem, tiete assumido. "Sou seu fã número 1! Neste país onde só se fala de corrupção e é tão carente de ídolos, Gisele é uma das poucas coisas boas que leva o nome do Brasil lá fora".Guerra já lançou três CDs - "Bossa Novíssima", "Bossa Novíssima e Veteranos" e "Bossa, MPB e Eu". Atualmente trabalha no quarto disco, que vai sair ainda este ano pela gravadora Circuito Musical. A nova produção terá 13 composições, incluindo "Tributo a Gisele".Comentários da top sobre estadia no XinguGisele criou uma espécie de diário através das legendas que acompanham as fotos no Parque Indígena do Xingu. "A preparação começou dentro do avião. O maquiador, Daniel Hernandez, fez uma maquiagem bem leve no meu rosto", começa dizendo a top, que continua: "Foi emocionante poder ver, lá de cima (do avião) as ocas dos índios e a preparação deles para me receber. Deu um aperto no coração!". Em uma foto que mostra índios tomando banho em um rio, Gisele escreveu, na legenda: "Pela manhã e à tardinha, os índios costumam banhar-se no rio. O pessoal da equipe também teve esta experiência. Foram alguns dias de banho só no rio". E ela se derrete em elogios aos indiozinhos. "As crianças da tribo são muito lindas e apaixonantes". Em uma das imagens a modelo aparece com o corpo sendo pintado por duas índias e explica que a idéia inicial era que a produção cuidasse do processo, mas as meninas foram chamadas para ajudar e "a habilidade era tanta que acabaram tomando conta do trabalho". A última foto mostra a bela conferindo as gravações, em uma televisão, na aldeia, ao lado do diretor Andrucha Waddington. "Eu, pra variar, tive que dar uma checada na tevezinha". Para quem se perguntou como isso é possível em um parque indígena, ela mesma responde, logo em seguida: "Um gerador foi levado à aldeia para que os equipamentos eletrônicos funcionassem". O anúncioJá está no ar o anúncio da Grendene, feito em parceria com a agência de publicidade W/Brasil, o Instituto Socioambiental e índios Kisêdjê. A marca colocou no mercado uma sandália temática sobre o Parque Indígena do Xingu, cujas vendas ajudarão a arrecadar recursos para apoiar o projeto Y Ikatu Xingu ("Salve a Água Boa do Xingu"), do Instituto Socioambiental (ISA).Seu intuito é chamar a atenção da sociedade para o desmatamento das cabeceiras do Rio Xingu, símbolo da diversidade socioambiental brasileira. Nos últimos dez anos, a devastação dessa área dobrou de tamanho, e muitas nascentes estão secando e afetando a qualidade de vida de 250 mil pessoas, incluídos nessa conta 18 povos indígenas. Pequenos e grandes produtores, ONGs, pesquisadores, lideranças locais e, naturalmente, índios já participam da campanha.O produto da Grendene foi desenhado em oficinas de grafismos na tribo Kisêdjê, envolvendo os próprios índios. Anhi ro roptxi ("[fiz] uma onça em mim mesmo"), tepsôk nhõ sôgô ("pintura do botoque") e anhi ro küntêmtêm ("[fiz] uma espiral em mim mesmo) foram os selecionados.A produção do filme em que Gisele aparece na tribo dos Kisêdjê, que dura 30 segundos, consumiu 3 meses e ele foi rodado em 5 dias. No comercial não há atores ou figurinos preparados. Os atores são os índios da própria aldeia usando unicamente trajes característicos de festas e rituais. A trilha também é composta e tocada por eles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.