Gisele Bündchen brilha no desfile em Cannes

Depois de quase duas horas de atraso, Gisele Bündchen finalmente chega ao cassino Palm Beach, em Cannes, acompanhada de sua entourage - seguranças, assessores maquiadores e cabeleireiros. A escolta e a dificuldade de se aproximar da modelo dão a dimensão exata do rumo que a carreira desta adolescente gaúcha, nascida em Horizontina, tomou nos últimos meses. Considerada top model do ano pela revista ´Vogue´ e com a agenda tomada nos próximos seis meses, ela não sai de casa por menos de US$ 20 mil."Às vezes ganho mais e às vezes menos"´, disfarçou a modelo de 19 anos, que recebeu a reportagem em um salão de beleza em Palm Beach, onde foi realizado hoje à noite o tradicional evento beneficente da American Foundation for Aids Research (Amfar), presidido por Elizabeth Taylor. Gisele era a modelo mais aguardada para a primeira atração da noite, o desfile da grife Victoria´s Secret, que antecedeu o jantar de US$ 2,5 mil por pessoa. "Normalmente não faço lingerie, mas acho que a causa vale o esforço", disse a modelo, que monopolizou as atenções ao entrar no salão onde outras profissionais da moda, como Tyra Banks e Heidi Blum, já se preparavam para o evento - sem dúvida, o mais concorrido desta temporada. Gisele vestia blusa de frente única ocre e calça jeans justa de cintura baixa. Ainda usava óculos escuros decorados com pequeninos corações de pedras preciosas. Depois de explicar ao cabeleireiro que ela queria um penteado com mais volume, a modelo de olhos azuis e 1m80 de altura falou sobre a carreira, a amizade com Leonado DiCarprio e o teste para o filme "As Panteras". Muito simpática - e até mesmo tagarela -, ela só encerrou a entrevista quando uma de suas assistentes fez sinal, apressando-a para experimentar as peças. "Minha vida é assim. Eu vivo correndo", disse.Agência Estado - Como você conseguiu encaixar na última hora esse desfile na agenda?Gisele Bündchen - Tive de cancelar uma sessão de fotos para a capa da revista ´W´. Mas consegui transferir para amanhã à noite. Saio cedinho da França e fotografo à noite nos EUA.Como você tem administrado o sucesso, depois que seu corpo foi eleito o mais belo do mundo pela ´Vogue´ e o jornal ´Sunday Times´?Não me considero um símbolo sexual. Sou uma garota normal que gosta de ir ao parque e levar o cachorro para passear. Só estou fazendo o meu trabalho. Fico orgulhosa e honrada com tudo isso, mas não me acho nada de especial. Para ser sincera, nunca me considerei uma mulher maravilhosa. Trabalho há cinco anos e nunca imaginei chegar aqui. Acho que sou uma pessoa de sorte, principalmente por fazer o que gosto.Por que saiu da Elite?Porque a minha booker saiu e nesse meio você tem de ter confiança em quem trabalha com você. Como ela foi para a IMH há oito meses, resolvi acompanhá-la.Como você sobrevive ao embate de egos no mundo fashion?Convivo com pessoas movidas por seus egos, é verdade. Mas eu sou a pessoa menos vaidosa da face da terra. Eu não sou afetada, não estou nem aí. Não me acho melhor que ninguém. Tive uma grande oportunidade e estou fazendo meu trabalho bem feito. Normalmente, eu não circulo com pessoas do meio. Venho, faço o meu trabalho e vou embora. As pessoas com quem eu convivo profissionalmente não são as que eu convido para sair e comer uma pizza.Como foi o seu teste para a versão cinematográfica de ´As Panteras´?. O estúdio gostou. O problema é que eles me pediram para ficar um mês em Los Angeles, fazendo aulas de pronúncia para perder o meu sotaque. E eu tive de recusar. Não podia perder meus trabalhos em nome de uma coisa que eu nem tinha certeza se aconteceria mesmo. Na época, como eles já tinham assinado contrato com Cameron Diaz e Drew Barrymore, estavam procurando alguém diferente. E eu sou um pouco parecida com o tipo delas - tanto que acabaram escolhendo a chinesa Lucy Liu. No final, achei bom não ter sido escalada para o papel. Como não falo inglês como língua materna e nem sou atriz, não gostaria de começar no cinema me arriscando em um papel principal. Podia ter sido uma catástrofe.Pensa em se arriscar no futuro?Ainda não sei. Devo ficar mais uns dois anos trabalhando como modelo nos EUA. Mas depois quero voltar ao Brasil, onde pretendo fazer veterinária. Adoro bichos. Fui criada rodeada deles (em Nova York, ela divide o apartamente com a cadela Vida, um iguana e alguns peixes).Você é escrava de alguma dieta rigorosa ou de bateria de exercícios para manter o corpo?Não faço nada. Nunca fiz dieta na vida. Já vi modelos fazendo regime cruéis que só permitem uma única maça no prazo de três dias. Eu jamais faria isso. Como tudo o que tenho vontade. Acabei de comer no Mc´Donalds. Estou até passando mal.Afinal você namorou ou não com Leonardo DiCaprio?A imprensa é engraçadíssima. O meu último namorado foi Scott Barnhill e depois dele não me relacionei com mais ninguém. O problema é que eu não tenho muitas amigas em Nova York. Então saio com amigos, muitos deles gays. E o divertido é que basta eu sair com alguém para jantar ou mesmo ver um jogo de basquete para a imprensa noticiar um novo romance. Leo é meu amigo. Nós nos conhecemos fora do circuito do showbiz e nos vemos umas duas ou três vezes por mês, quando vou a Los Angeles. Mas é só. Esse assunto já nos fez dar muita risada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.