Gisbranco faz seu diálogo arteiro a quatro mãos

Arpejos sapecas, tocados com frescor incomum, abrem Flor de Abril, novo disco do duo Gisbranco, colaboração entre as pianistas Claudia Castelo Branco e Bianca Gismonti. A composição é Dança n.º 4, de Villa-Lobos, e o sobe-desce de melodias cristalinas é abordado em equilíbrio entre o ingênuo e o virtuosístico, com um entusiasmo quase infantil em sua pureza. Guiadas por Egberto Gismonti, autor do arranjo, pai de Bianca e influência mor no estilo de tocar das meninas, as duas brincam livres dentro dos confins de seu universo, tocando baiões com astúcia, harmonizando com simplicidade folk e sofisticação impressionista, cantando melodias errantes. O repertório vai de Villa a Baden a Hermeto com o auxílio dos craques Carlos Malta e Robertinho Silva. Quando o duo desvia do script, as interpretações perdem o fôlego, pois os acompanhamentos saturam o registro médio e destoam do equilíbrio dos arranjos escritos. Mesmo assim, o diálogo arteiro entre as duas predomina e faz de Flor de Abril um dos mais vibrantes lançamentos do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.