Gilmar Pinna exibe grandes esculturas ao ar livre

Há dois anos e meio o artista Gilmar Pinna vem fazendo as dez enormes esculturas que ficarão expostas até junho no Memorial da América Latina. São cabeças gigantes em aço, retratos de personalidades que Pinna escolheu homenagear por suas atuações em relação à "paz mundial e cultural": Nelson Mandela, Mahatma Gandhi, Madre Tereza de Calcutá, papa João Paulo II, o diplomata Sergio Vieira de Mello, os jornalistas Júlio Mesquita e Roberto Marinho, Maria (mãe de Jesus) e Jesus Cristo (este, representado pela maior obra do conjunto, tem 8,5 metros de altura). As obras foram realizadas em seu ateliê em Guarulhos, um grande galpão onde Pinna contou com a ajuda de cinco meninos, que ganharam bolsas de estudo para participar do projeto. "Só foi difícil o preparo físico", conta o artista. Há 35 anos, sua vocação, como ele diz, é a de ser um escultor de obras monumentais - suas primeiras obras, em Ilhabela, eram esculturas de areia. "Meus trabalhos são para os espaços públicos, não para as casas. Me preocupo com toda a gente", afirma ele, lembrando que todas as esculturas que preparou para essa exposição no Memorial da América Latina, Retratos da Vida, são obras ocas, vazadas. "Elas estão abertas para as pessoas entrarem, se questionarem lá dentro" - na escultura de Maria, mãe de Jesus, Pinna instalou em seu interior um presépio. Como diz o artista, seus trabalhos são sempre realistas. "Trabalho com a realidade, não sei representar o que não vejo. Não é a forma que quero mostrar, mas momentos da vida. Arte é para mostrar o que se vê", defende ele. No caso desse projeto atual, são as figuras que ele julga importantes. Sua grande inspiração foi o diplomata Sergio Vieira de Mello, morto em 2002 durante um atentado em Bagdá. "Ele morreu e muita gente nem sabe sobre este que é para mim umas das personalidades mais importantes do universo", diz Pinna. Das outras personalidades que escolheu representar, entre líderes políticos e figuras religiosas, Pinna afirma que também colocou em sua lista os jornalistas Júlio Mesquita e Roberto Marinho porque foram eles homens da comunicação. "Acordei para a vida por intermédio dos jornais. Por eles fiquei sabendo das ações de Mandela, Gandhi..." Gilmar Pinna diz que seu próximo projeto é esculpir uma grande mulher nua, de 45 metros, para instalar no Central Park de Nova York. Retratos da Vida. Memorial da América Latina. Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 644, metrô Barra Funda, 3823-4600. 3.ª a dom., das 9 h às 18 h. Até 6/6

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.