Gil reclama do baixo orçamento destinado à cultura

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, reclamou hoje da escassez dos recursos que, historicamente, no Brasil, o governo destina à área da cultura. Segundo ele, os governos têm-se omitido em seu papel de investir na cultura, e um dos retratos mais expressivos dessa "dessa estranha omissão" é que, nos últimos dez anos, o orçamento do Ministério da Cultura (Minc) tem sido o menor de todos os ministérios. "Isso cria uma evidente desproporção entre o orçamento e a presença efetiva da cultura na vida social do País. A Unesco recomenda um patamar mínimo para governos federais de 1% para a cultura. Nos últimos anos, o orçamento do Minc tem patinado entre escassos 0,3% e 0,4%", afirmou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.