Gil quer passar das "preocupações às ocupações"

O ministro Gilberto Gil anunciou anteontem, durante as comemorações do aniversário de Belém, que vai dar entrada numa nova fase do Ministério da Cultura este ano, passando da "fase das preocupações para a fase das ocupações". O discurso de Gil projeta um ano de ações concretas no setor, depois de um ano "arrumando a casa". Condecorado com mais 22 personalidades no Pará com a comenda Francisco Caldeira Castelo Branco, tradicional honraria local, Gil assistiu à apresentação da Orquestra Jovem de Belém e cantou a música Refazenda.Sua presença no Pará foi para anunciar convênios do Programa Monumenta (do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do MinC). Ele anunciou a liberação de R$ 8,7 milhões para restauros, revitalização e reformas na cidade nos próximos três anos. Depois, acompanhou as obras de restauro do Museu Goeldi, financiadas pelo MinC através da Lei Rouanet. Gil teve um aumento expressivo de recursos no orçamento direto do MinC em 2004, passando para R$ 160 milhões (crescimento de 70%). As leis de incentivo receberam um aumento de 150% no valor destinado à renúncia fiscal, dispondo de R$ 400 milhões este ano. Mas a meta é chegar a 1% do orçamento federal até o fim do governo Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.