Gil planeja fazer o censo da cultura

Mapear a cultura do Brasil é um dos objetivos do Encontro Funarte de Trabalhadores da Cultura que contou com o ministro da Cultura, Gilberto Gil, na noite desta segunda-feira, no Rio de Janeiro. No seminário, que termina quarta-feira, será discutida a metodologia a ser aplicada no levantamento de dados estatísticos sobre o setor. ?Precisamos formar dados atualizados confiáveis sobre o que é a cultura. Saber onde estão os trabalhadores da cultura, quantos são, em que setores estão, que salários ganham, a economia que a cultura gera?, disse o ministro.Ele não quis estabelecer metas ou prazos, mas disse que no futuro poderá existir um censo da cultura. ?Esse levantamento não acaba nunca. No futuro poderá haver um censo cultural com periodicidade estabelecida?, afirmou. Hoje, segundo Gil, o ministério dispõe apenas de uma pesquisa realizada há cinco anos pela Fundação João Pinheiro, de Minas Gerais, e de dados fragmentários produzidos por instituições cujo foco não está no setor cultural.Para a atualização das informações, o ministério terá o apoio do IBGE, da Fundação Getúlio Vargas e do Instituto Pensarte, de São Paulo, que, lembrou Gil, ?agora desenha um projeto de mapeamento cultural do País?. ?Você precisa saber o que falta na despensa para planejar o abastecimento de sua casa. É a mesma coisa, uma questão simples de racionalidade doméstica?, comparou Gil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.