Gil pede proteção à cultura popular ao Mercosul

O Ministro da Cultura Gilberto Gil insistiu com os países membros do Mercosul na luta pela preservação e divulgação de sua diversidade cultural. O pacto econômico que envolve Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, com Chile e Bolívia como países associados, vem realizando uma série de reuniões e seminários não só culturais, mas também agrícolas, industriais e de segurança.O encontro dos ministros de Cultura destes países antecede a reunião dos chefes de Estado marcada para o dia 18, na capital paraguaia. Gil disse, durante a reunião, que "existe uma urgente necessidade de salvar as tradições e costumes dos países diante do avanço e invasão de elementos culturais de outras nações". Exemplificou com o enorme valor do idioma guarani, "um legado dos nativos que sobreviveu à força da língua espanhola colonizadora".Gil defendeu a necessidade de um convênio multilateral para cuidar deste patrimônio e disse que está organizando um gigantesco festival folclórico do Mercosul na zona da fronteira entre Foz do Iguaçú, no Brasil, Puerto Iguazú, na Argentina e Cidade do Leste, no Paraguai.Gil falou sobre seu projeto de promover "a circulação pelo Mercosul das obras culturais de cada país, um intercâmbio sem obstáculos, assim como foram derrubadas barreiras alfandegárias para dezenas de produtos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.