Gil diz como será o Ano do Brasil na França

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, anunciou hoje em São Paulo os projetos selecionados para representar o País no Ano do Brasil na França, entre março e dezembro de 2005. São cerca de 400 eventos e shows em áreas como teatro, cinema, dança, grupos folclóricos, fotografia, gastronomia, esporte, música, artes plásticas, design e literatura.O presidente do Comissariado Brasileiro responsável pela organização do evento Brésil, Brésis, André Midani, anunciou que 60% da programação já está fechada e vai ocupar espaços como o Museu do Louvre, Museu d´Orsay, Musée Zadkine, Palais de la Découverte, Maison de l´Amérique Latina. Haverá mostras também em outras cidades, como Nice, Cannes, Marseille, Toulouse, Nantes, Lyon, Lille, Rouen e Bordeaux. Entre os eventos selecionados, está a montagem de Os Sertões, pelo grupo Oficina, dirigida por José Celso Martinez Correa. O fotógrafo Sebastião Salgado terá uma mostra com 150 fotos de seu acervo, a partir de setembro, na Galerie Photo Richelieu. Uma das principais bases de mostras brasileiras será o Carreau du Temple (Rue Eugène Spuller, 3rd arrondissment), pavilhão de exposições com 2.400 metros quadrados de área, com shows e exposições. O próprio ministro Gil fará show na programação, que ocupará espaços como o La Villette, de Paris. "O Brasil tem ligações históricas fortes com a França", considera Gil. Haverá shows também de Caetano Veloso, Marcelo D2, Dudu Nobre, Maria Rita, Carlinhos Brown e trios elétricos da Bahia e de Pernambuco, e grupos de mangue beat e forró. O Museu d´Orsay vai sediar a mostra A Fotografia Brasileira no Século XIX, com uma retrospectiva de trabalhos que fazem parte dos acervos da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e do Instituto Moreira Salles.

Agencia Estado,

08 de novembro de 2004 | 17h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.