Divulgação
Divulgação

Gianecchini se recupera bem de autotransplante, diz boletim médico

Diagnosticado linfoma não Hodgkin, ator deve receber alta nos próximos dias

estadão.com.br,

23 de janeiro de 2012 | 17h56

O ator Reynaldo Gianecchini se recupera bem após o autotransplante de medula óssea a que foi submetido na semana passada. Segundo o boletim médico divulgado pelo Hospital sírio-libanês nesta segunda-feira, 23, Gianecchini apresentou recuperação da função da medula óssea. Ele deve receber alta nos próximos dias, mas ainda continua em tratamento.

Em agosto do ano passado, o ator, de 39 anos, foi diagnosticado com linfoma não Hodgkin de células T, um tipo mais raro de câncer que atinge os linfonodos, sistema de defesa do organismo.

Para se preparar para o transplante, Gianecchini recebeu várias sessões de quimioterapia. O procedimento é necessário para matar todo o sistema imunológico do paciente - eliminando possíveis células cancerígenas que ainda existam - e deixá-lo pronto para receber as novas células. Células saudáveis foram coletadas anteriormente e as células-tronco foram separadas e mantidas congeladas, para serem reinfundidas.

Procedimento

O transplante dura pouco mais de duas horas: o paciente recebe as células-tronco por meio de um cateter, como se estivesse recebendo uma transfusão de sangue. A expectativa é de que após 15 dias essas células passem a produzir novas células do sangue - é a fase crucial, chamada de "pega" da medula.

Como nesse período o paciente está com o corpo sem imunidade, ele precisa ficar internado em uma ala de isolamento por pelo menos 15 dias - o contato com qualquer vírus ou bactéria pode causar infecções, já que o organismo está mais suscetível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.