Divulgação
Divulgação

Gianecchini passa bem, mas não há previsão de alta, diz hospital

Ator, que foi diagnosticado com linfoma não-Hodgkin, diz estar otimista

João Paulo Carvalho - Central de Notícias,

11 de agosto de 2011 | 17h46

São Paulo, 11 - O Hospital Sírio-Libanês divulgou no fim da manhã desta quinta-feira, 11, um boletim médico sobre o estado de saúde do ator Reynaldo Gianecchini. Segundo o hospital, o "estado geral é bom e não há previsão de alta". O boletim médico diz que ele foi internado "apresentando aumento dos gânglios da região do pescoço".

 

O ator está com linfoma não-Hodgkin. A doença, que atinge os linfócitos (células de defesa do organismo), foi diagnosticada após o ator ser internado no hospital com suspeita de faringite.

 

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 10,  pela Central Globo de Comunicação, Gianecchini falou sobre a doença. "Estou pronto para a luta e conto com o carinho e amor de todos vocês".

 

O ator da Globo estava em cartaz com a peça Cruel, em São Paulo, mas o espetáculo foi cancelado por tempo indeterminado.

 

Em abril de 2009 a presidente Dilma Rousseff também foi diagnosticada com linfoma não-Hodgkin de células grandes. Após o diagnóstico, a presidente se submeteu a sessões de quimioterapia e de radioterapia.

 

Veja na íntegra o boletim médico divulgado pelo hospital.

 

"Boletim médico - Sr. Reynaldo Gianecchini

O ator Reynaldo Gianecchini Júnior foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, apresentando aumento dos gânglios da região do pescoço.

Após exames iniciais e biopsia obteve-se o diagnóstico inicial de linfoma não-Hodgkin. Seu estado geral é bom e não há previsão de alta.

O paciente está sendo acompanhado pelas equipes coordenadas pelos profs. Drs. Yana Novis, Raul Cutait e David Uip."

Tudo o que sabemos sobre:
Reynaldo Gianecchinicâncertratamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.