George Michael diz que está tentando fumar menos maconha

No entanto, cantor britânico afirma que droga não está 'atrapalhando' sua vida e diz ser feliz

Reuters,

30 de setembro de 2007 | 13h30

O cantor pop britânico George Michael disse, neste domingo, 30, que está tentando reduzir seu consumo de maconha.  "Eu gostaria de fumar menos, e isso é um problema, até certo ponto", disse ele ao programa Desert Island Discs, da BBC Radio 4.  "Mas será que está atrapalhando minha vida? Não acho, realmente", acrescentou Michael. "Sou um homem feliz e tenho como pagar a maconha, então isso não é problema."  George Michael, que tem 44 anos e já vendeu mais de 85 milhões de discos com sucessos como Careless Whisper, admitiu no passado ser dependente de medicamentos vendidos com receita médica e declarou que a maconha faz muito menos mal que o álcool.  No ano passado ele enfureceu organizações de saúde ao fumar um baseado durante entrevista à televisão, dizendo "este negócio me mantém são e feliz".  Em junho, ele foi proibido de dirigir veículos por dois anos e sentenciado a 100 horas de serviços comunitários depois de confessar ter dirigido sob o efeito de drogas.  A polícia o encontrara desmaiado ao volante de sua Mercedes numa esquina de Londres, em outubro, e, segundo a promotoria, ele apresentava em seu organismo um coquetel de drogas legais e ilegais.  "Sofro loucamente", disse Michael à rádio. "Já sofri a perda de pessoas queridas e humilhações públicas, mas minha carreira parece sempre se endireitar, como um patinho de plástico na banheira. De certo modo, não gosto disso."

Tudo o que sabemos sobre:
George Michael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.