George Clooney e Don Cheadle recebem prêmio por Darfur

Os atores George Clooney e Don Cheadlereceberam um prêmio das mãos de ganhadores do Nobel por umacampanha para ajudar os moradores da região de Darfur, noSudão. Clooney e Cheadle, junto com Brad Pitt, usaram sua famapara arrecadar dinheiro para os refugiados do conflito queafeta a região há mais de quatro anos. A arrecadação é feitaatravés da endidade "Not On Our Watch".Especialistas estimam que 200 mil pessoas tenham sido mortas e2,5 milhões obrigadas a deixar suas casas em Darfur, noconfronto entre grupos rebeldes não-árabes e o governo local,aliado a milícias árabes. Os acordos de cessar-fogo não funcionaram, e os planos deenviar uma força de paz da ONU com 26 mil homens estão sobdúvida, por causa das restrições impostas pelo Sudão e pelofato de os países ocidentais não terem cedido helicópterossuficientes. "Don e eu ... somos fracassados perto de vocês", disseClooney aos ganhadores do Nobel presentes à cerimônia, como oex-presidente soviético Mikhail Gorbachev e o Dalai Lama. "A verdade é que, em se tratando das atrocidades em Darfur,aquelas pessoas não estão em situação melhor agora do queestavam anos atrás. Os assassinatos continuam, os estuproscontinuam, e cerca de 2,5 milhões de refugiados ainda nãovoltaram para casa", disse ele. "Um dia isso vai acabar, e sejamos ou não bem-sucedidosisso vai acabar um dia. E, quando forem escrever sobre isso,vão perguntar: onde estava o resto do mundo? E a resposta será:simplesmente não era uma prioridade." Cheadle, que foi indicado ao Oscar por seu papel em "HotelRuanda", sobre o genocídio de 1994 naquele país africano, disseque o prêmio é uma "inspiração para seguir lutando". Clooney, Cheadle e Pitt arrecadaram 10 milhões de dólarespara Darfur no festival de Cannes deste ano. Clooney e Cheadletambém estrelam um recém-lançado documentário sobre o conflito,"Darfur Now". (Reportagem de Silvia Aloisi, Eleanor Biles e GabrielePileri)

REUTERS

13 de dezembro de 2007 | 14h36

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEDARFURCLOONEY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.