Gênero teatral da improvisação cresceu na última década no Brasil

Grupos como o Jogando no Quintal e Os Barbixas popularizaram a prática no YouTube

Maria Eugênia de Menezes,

26 de novembro de 2012 | 20h56

A improvisação, modalidade em que todas as etapas do espetáculo são criadas durante a encenação, remonta a algumas práticas antigas do teatro nacional. O procedimento, ainda que de forma parcial, já era utilizada por grandes intérpretes do passado e encontra sua representante maior em Dercy Gonçalves, comediante que usava o texto ou a situação proposta para dar vazão à própria criatividade.

Em crescimento no mundo, o gênero experimentou grande incremento no Brasil na última década. Viu surgir grupos como o Jogando no Quintal - companhia de clowns que criou o espetáculo de mesmo nome - e Os Barbixas, conjunto que popularizou a prática no YouTube. A experiência de Graziella Moretto e Pedro Cardoso com a prática do improviso, porém, aprofundou-se a partir da relação que estabeleceram com a companhia A Barraca, de Portugal. O grupo tradicional de Lisboa, comandado pela diretora Maria do Céu Guerra, é referência no teatro alternativo do País e manteve vínculo estreito com Augusto Boal.

 
Tudo o que sabemos sobre:
Improvisaçãoteatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.