Gene Kelly, Billy Wilder, só clássicos

Lilo & Stitch

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2013 | 02h10

16H05 NA GLOBO

(Lilo & Stitch). EUA, 2002. Direção de Chris Sanders e Dean Deblois.

Lilo, uma solitária menina havaiana, encontra Stitch, o alienígena mais mal comportado de toda a galáxia e resolve adotá-lo como seu bichinho de estimação. O que Lilo não sabe é que, em seu planeta, Stitch é um criminoso procurado. Divertida animação que, se não se esmera pela qualidade técnica, tem um roteiro maravilhoso e personagens inesquecíveis - Stitch serviu de inspiração para o cuspidor de fogo de Como Treinar Seu Dragão. Reprise, colorido, 85 min.

Loucuras de Verão

22 H NA CULTURA

(American Graffiti). EUA, 1963. Direção de George Lucas, com Richard Dreyfuss, Ronny Howard, Paul Le Mat.

Atração de hoje do horário em que a emissora exibe clássicos de Hollywood em versão dublada, Loucuras de Verão é um pequeno clássico de George Lucas sobre estudantes secundários e carros, garotas e festas, inocência perdida e o passar do tempo. Mostra jovens numa longa noite de loucuras numa cidadezinha do interior dos EUA. Eles estão indo para a universidade e alguns deles vão morrer, anos mais tarde, no Vietnã. Esse é, sem dúvida, o mais bem realizado dos filmes de George Lucas (que ficaria milionário com a saga Guerra nas Estrelas), com elenco de futuros astros - e até um futuro diretor, Ron Howard -, além de uma trilha com hits da época (a trama passa-se nos 60). Produzido por Francis Ford Coppola, o longa foi indicado para cinco estatuetas do Oscar, inclusive o de filme. Boa diversão. Reprise, colorido, 110 min.

Barão do Oeste

23 H NA REDE BRASIL

(McLintock). EUA, 1963. Direção de Andrew V. McLaglen, com John Wayne, Maureen O'Hara.

Mulher visita o ex-marido, poderoso dono de terras no Oeste. Ela quer o divórcio, mas ele consegue a reconciliação. Filho do ator fordiano Victor McLaglen, o diretor Andrew refaz a dupla clássica de Depois do Vendaval, no que não deixa de ser uma variação de A Megera Domada. Mas como resistir a John Wayne e Maureen O'Hara? Reprise, colorido, 124 min.

TV PAGA

Cupido não Tem Bandeira

13H35 NO TELECINE CULT

(One, Two, Three). EUA, 1961. Direção de Billy Wilder, com James Cagney, Arlene Francis, Horst Buchholz.

James Cagney vive um executivo da Coca-Cola em Berlim em plena guerra fria. Sua missão: levar a bebida mais famosa do mundo para Berlim Oriental, então controlada pelos comunistas. A situação se agrava quando a filha de seu chefe se apaixona por um bolchevique, que odeia qualquer produto capitalista. Bem-humorado, com grandes tiradas e cenas curiosas de Berlim ainda antes do muro, o filme provoca muitas gargalhadas e tem um final sensacional. Reprise, preto e branco, 108 min.

Cantando na Chuva

14 H NO TCM

(Singin' in the Rain). EUA, 1952.Direção de Stanley Donen e Gene Kelly. Com Gene Kelly, Debbie Reynolds e Donald O'Connor.

Musical clássico, que reúne na dose certa criatividade na trama, inventividade na coreografia. Conta a história de dois amigos que chegam a Hollywood nos anos 20, quando o cinema mudo agoniza. O desafio deles é acertar com a chegada dos filmes sonoros. Impossível destacar apenas um número musical que, além da destreza de Kelly, conta ainda com o tom de comédia de O'Connor. Um grande filme. Reprise, colorido, 102 min.

O Escritor Fantasma

15H35 NO TELECINE CULT

(The Ghost Writer). Alemanha/EUA, 2010. Direção de Roman Polanski, com Ewan McGregor, Pierce Brosnan, Tom Wilkinson.

Roman Polanski estava detido pelas autoridades suíças em 2009 quando dava os últimos retoques no filme O Escritor Fantasma. Ewan McGregor vive o chamado ghost writer, aquele autor que aceita ficar à sombra. Ele assumiu o trabalho de um colega que misteriosamente se suicidou. Adam Lang, o político que contrata o serviço, tem o mesmo perfil do ex-primeiro ministro britânico Tony Blair. Ambos participaram da ameaça de uma guerra mundial, motivada por conflitos de interesses de poderosos grupos econômicos. E os dois também se submetem à vontade do governo americano. O escritor acaba descobrindo fraudes que não podem ser denunciadas - e paga seriamente por isso. Reprise, colorido, 128 min.

Short Cuts

22 H NO TELECINE CULT

(Short Cuts). EUA, 1993. Direção de Robert Altman, com Tim Robbins, Andie MacDowell, Julianne Moore.

Por obra do acaso, as vidas de 22 personagens cruzam-se nos subúrbios de Los Angeles, provando que, de certa forma, estão interligados. Inspirado no livro de contos de Raymond Carver, o filme reúne personagens distintos, desde uma dona de casa que trabalha num serviço de sexo por telefone até um policial exibicionista que usa as calças mais justas do planeta e um palhaço melancólico que (des)anima festas infantis. A condução da história é segura e confirma o talento de Robert Altman como diretor, mesmo em obras menores, se comparadas com clássicos como M.A.S.H. e Cerimônia de Casamento, que não apelam para soluções fáceis, como o terremoto que dá um ponto final na história como acontece aqui. O filme é considerado um dos últimos grandes momentos de Altman, que morreu em 2006, deixando um legado imprescindível. Reprise, colorido, 189 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.