García Márquez publica memórias em setembro

O primeiro volume das memórias de Gabriel García Márquez será lançado em setembro na Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. Viver para Contar é o título provisório da obra, na qual o escritor colombiano ainda trabalha. As informações foram dadas nesta terça-feira em Bogotá pela porta-voz da editora Norma, que comprou os direitos de publicação das memórias para a região andina. Outras editoras já compraram os direitos para Argentina, México e Espanha.O volume inicial das memórias de García Márquez trata do romance entre seu pai e sua mãe e de como nasceu seu interesse por literatura, que o levou a ser jornalista e depois escritor. García Márquez começou na redação do jornal El Espectador,de Bogotá, onde se consagrou como cronista. Sua primeira obra publicada foi La Hojarasca, em 1955. Seis anos depois lançou Ninguém Escreve ao Coronel, considerado seu primeiro grande romance. García Márquez alcançou projeção mundial em 1967, com Cem Anos de Solidão, que vendeu 33 milhões de exemplares em 24 idiomas. Em 1993 ganhou o prêmio Nobel da Literatura. Sua obra mais recente é Notícias de um Seqüestro, de 1996. Desde então, voltou ao jornalismo, em sua revista semanal, Cambio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.