García Márquez está contente e bem, diz secretária

O escritor colombiano Gabriel García Márquez, que amanheceu o dia de seu aniversário de 80 anos na capital mexicana, onde mora. "Ele está muito contente e muito bem de saúde, após receber os parabéns de amigos e admiradores", disse à Efe sua secretaria, Mónica Alonso.O prêmio Nobel de Literatura saiu cedo de casa, no bairro de Pedregal, uma zona residencial ao sul da capital mexicana, confirmou sua assistente. Segundo Mónica, ele iniciou uma viagem até a Colômbia, onde assistirá a diversas homenagens.Seu filho, Gonzalo, disse à imprensa que o pai está bem de saúde. Um de seus empregados, Genovevo Quirós, contou que ele saiu antes das nove da manhã, depois de ler os jornais "todo mundo falava dele e ele estava contente". Na porta de sua casa havia presentes, garrafas de champanhe, flores e livros.A imprensa mexicana dedicou vários suplementos e artigos à figura do escritor colombiano, elogiando sua obra, especialmente Cem Anos de Solidão, romance que escreveu naquele país na década de 70. O jornal La Jornada estampou uma foto histórica de Gabo, feita pelo fotógrafo Rodrigo Moya, na qual o escritor aparece com um olho roxo, após uma suposta agressão do também escritor Mario Vargas Llosa que teria causado o fim da amizade entre os dois, em 14 de fevereiro de 1976, na Cidade do México.O escritor Álvaro Mutis, compatriota e amigo íntimo de García Márquez, disse que o Nobel colombiano "nasceu maduro".AracatacaA cidade de Aracataca, que se tornou célebre mundialmente por seu filho ilustre, o escritor Gabriel García Márquez, acordou hoje com o ruído dos canhões e cheia de mariposas amarelas de papel, cartolina, metal e outros materiais, para comemorar os 80 anos do autor de Cem Anos de Solidão.A celebração não se concentra em Aracataca, mas atinge também centenas de povoados e cidades colombianas, a rádio, a imprensa e a televisão recordam hoje aquele que é considerado o único e verdadeiro "colombiano universal".A casa onde nasceu o escritor vai virar um museu que será inaugurado no início de 2008, conforme anunciou nesta terça a ministra da Cultura Elvira Cuervo Jaramillo. As obras de restauração custarão mais de US$ 520 (R$ 1,4 milhão). A casa, situada na localidade bananeira de Aracataca, departamento de Magdalena, fica a 900 quilômetros ao norte de Bogotá,Foi comprada pelas autoridades regionais em 1985 e declarada monumento nacional em 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.