García Márquez está contente e bem, diz secretária

O escritor colombiano Gabriel García Márquez, que amanheceu o dia de seu aniversário de 80 anos na capital mexicana, onde mora. "Ele está muito contente e muito bem de saúde, após receber os parabéns de amigos e admiradores", disse à Efe sua secretaria, Mónica Alonso. O prêmio Nobel de Literatura saiu cedo de casa, no bairro de Pedregal, uma zona residencial ao sul da capital mexicana, confirmou sua assistente. Segundo Mónica, ele iniciou uma viagem até a Colômbia, onde assistirá a diversas homenagens. Seu filho, Gonzalo, disse à imprensa que o pai está bem de saúde. Um de seus empregados, Genovevo Quirós, contou que ele saiu antes das nove da manhã, depois de ler os jornais "todo mundo falava dele e ele estava contente". Na porta de sua casa havia presentes, garrafas de champanhe, flores e livros. A imprensa mexicana dedicou vários suplementos e artigos à figura do escritor colombiano, elogiando sua obra, especialmente Cem Anos de Solidão, romance que escreveu naquele país na década de 70. O jornal La Jornada estampou uma foto histórica de Gabo, feita pelo fotógrafo Rodrigo Moya, na qual o escritor aparece com um olho roxo, após uma suposta agressão do também escritor Mario Vargas Llosa que teria causado o fim da amizade entre os dois, em 14 de fevereiro de 1976, na Cidade do México. O escritor Álvaro Mutis, compatriota e amigo íntimo de García Márquez, disse que o Nobel colombiano "nasceu maduro". Aracataca A cidade de Aracataca, que se tornou célebre mundialmente por seu filho ilustre, o escritor Gabriel García Márquez, acordou hoje com o ruído dos canhões e cheia de mariposas amarelas de papel, cartolina, metal e outros materiais, para comemorar os 80 anos do autor de Cem Anos de Solidão. A celebração não se concentra em Aracataca, mas atinge também centenas de povoados e cidades colombianas, a rádio, a imprensa e a televisão recordam hoje aquele que é considerado o único e verdadeiro "colombiano universal". A casa onde nasceu o escritor vai virar um museu que será inaugurado no início de 2008, conforme anunciou nesta terça a ministra da Cultura Elvira Cuervo Jaramillo. As obras de restauração custarão mais de US$ 520 (R$ 1,4 milhão). A casa, situada na localidade bananeira de Aracataca, departamento de Magdalena, fica a 900 quilômetros ao norte de Bogotá, Foi comprada pelas autoridades regionais em 1985 e declarada monumento nacional em 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.