Galliano julgado por antissemitismo

O estilista britânico John Galliano disse ontem num tribunal de Paris, na França, onde é julgado por insultos antissemitas, que não se lembra das ofensas proferidas por estar sob efeito de bebidas alcoólicas. Em seu depoimento, Galliano declarou que ainda não está recuperado de seu vício em álcool, barbitúricos e remédios para dormir. O estilista de 50 anos foi demitido em março do cargo de diretor criativo da Dior, depois que um vídeo na internet o mostrou dizendo a uma mulher que ele "amava Hitler" e que os pais dela poderiam ter sido mortos em uma câmara de gás num campo de extermínio. Galliano pode ser condenado a seis meses de prisão.

Efe, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.