Galeria Tate Modern terá exposição com obras de Cildo Meireles

Segundo a galeria, Meireles é considerado um dos que mais contribuíram para a chamada 'arte conceitual'

Efe,

13 de maio de 2008 | 11h47

A galeria de arte londrina Tate Modern apresentará, entre os próximos 14 de outubro e 11 de janeiro, uma exposição com obras do artista brasileiro Cildo Meireles. Segundo a galeria, Meireles é considerado um dos criadores que mais contribuíram para o desenvolvimento internacional da chamada "arte conceitual". Desde o fim da década de 60, o brasileiro criou esculturas e instalações que incluem elementos participativos. Meireles é um artista especialmente fascinado pelos trabalhos em diferentes escalas, e tem obras tão pequenas quanto um anel, e outras que ocupam áreas de mais de 225 metros quadrados. Um interesse profundo na relação entre o corpo e a mente é uma das características que definem a arte brasileira de vanguarda, da qual emergiu Meireles nos anos 60. De acordo a galeria, para Meireles, o espaço está intimamente ligado às funções cerebrais e tem conotações "físicas, geométricas, históricas, psicológicas, topológicas e antropológicas". A Tate adaptará o espaço de exposição, concentrando as obras menores nas salas existentes e abrindo toda uma área de um pavimento para as grandes instalações do artista. Entre as obras escolhidas para a mostra estão a Mutações Geográficas, de 1969, uma reflexão sobre a distância e as fronteiras em relação à amplitude do Brasil, e a série Espaços Virtuais: Cantos (1967-68), que apresenta cantos especialmente construídos e móveis de quartos domésticos, acompanhados de uma seleção de desenhos sobre papel. A exposição é organizada pelo diretor daTate Modern, Vicente Todolí, junto com seu assistente, Amy Dickinson, e o especialista Guy Brett.

Tudo o que sabemos sobre:
Cildo MeirelesTate Modern

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.