Gabriel García Márquez diz que não vai parar de escrever

Prêmio Nobel de literatura, o autor de 'Cem Anos de Solidão', diz que não faz outra coisa a não ser escrever

EFE,

07 de abril de 2009 | 14h02

O colombiano Gabriel García Márquez diz que não faz outra coisa a não ser escrever, em declarações ao jornal El Tiempo, de Bogotá, publicadas nesta terça, 7. Assim, o escritor Prêmio Nobel de literatura nega que tenha abandonado a arte da escrita como foi divulgado pela imprensa mundial recentemente.

O jornal perguntou ao autor de Cem Anos de Solidão se era verdade que ele não escreveria mais, como sustentou sua agente literária espanhola Carmen Balcells ao jornal chileno La Tercera.

"Não só não é verdade, como é a única certeza é que eu não faço outra coisa que não seja escrever, respondeu García Márquez pelo telefone desde sua casa no México - a primeira das duas perguntas que aceitou responder.

Ao ser interrogado se "voltará a publicar livros" García Márquez respondeu que seu "trabalho não é publicar, mas escrever".

"Eu saberei quando estarão a ponto de ser colocados na boca os pastéis que estou fabricando", declarou.

García Márquez, de 82 anos, não publica desde 2004, quando foi lançada a primeira parte de sua autobiografia, Memória de Mis Putas Tristes.

"Creio que García Márquez não voltará a escrever nunca más", disse nesta semana Carmen Balcells, uma das mais influentes agentes literárias de língua espanhola, o que causou inquietação entre seus leitores. À sua declaração se somou a do britânico Gerald Martin, responsável pela única biografia autorizada do romancista colombiano, que disse também acreditar que García Márquez "não escreverá mais livros".

Tudo o que sabemos sobre:
Gabriel García Márquez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.