Funeral do estilista Yves Saint Laurent será na quinta-feira

Presidente francês, Nicolas Sarkozy, e sua esposa, Carla Bruni, que desfilou para o estilista, devem comparecer

Efe,

02 de junho de 2008 | 11h34

O funeral do estilista Yves Saint Laurent, que morreu no domingo à noite em Paris aos 71 anos, será na próxima quinta-feira, 5, na Igreja de Saint-Roch, segundo informou seu amigo e co-fundador da firma YSL, Pierre Bergé.   Veja também: Saint Laurent, ele pôs o smoking no armário feminino Trajetória do estilista em imagens  Desfile do estilista em 1962     Exposição mostra a obra de Saint Laurent  Entrevista com Saint Laurent (em francês)    Saint Laurent, último mito vivo que revolucionou a indumentária feminina do século XX, lutava há um ano contra um tumor no cérebro, disse Bergé, acrescentando que o funeral acontecerá na próxima quinta às 15h30 (10h30 de Brasília).   Devem estar presentes o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e sua esposa, Carla Bruni, ex-modelo que desfilou para Saint Laurent.   O estilista será incinerado e suas cinzas serão colocadas em uma sepultura nos jardins Majorelle em Marrakech (Marrocos), vizinho à residência que Saint Laurent e Bergé compraram em 1980.   "A grande história de amor de Yves Saint Laurent e sua grande paixão desde a mais tenra idade foi a moda", ressaltou Bergé.   Companheiro de Saint Laurent durante 50 anos, nos âmbitos pessoal e profissional, Bergé se disse "profundamente triste" pela morte, apesar de afirmar que não era "um choque", dado que o câncer do estilista tinha sido detectado em abril de 2007.   A França perdeu "um dos grandes costureiros de sua época e um de seus artistas maiores", disse Bergé à imprensa, na fundação que leva o nome dos dois.   Nascido em 1º de agosto de 1936 em Oran, na Argélia, em uma família rica, inspirado sempre pela beleza e pelo estilo da mãe, o criador da saharienne (jaqueta tipo safári) e do fraque para a mulher, morreu às 23h10 (18h10 de Brasília) do domingo.   Desde a divulgação da notícia da morte do estilista, as reações não param, incluindo as de Sarkozy, do primeiro-ministro francês, François Fillon, e da ministra da Cultura francesa, Christine Albanel.   Bergé disse que tinha falado por telefone com Sarkozy na manhã desta segunda e que no domingo à noite, quinze minutos depois da morte do estilista, a atriz Catherine Deneuve foi prestar sua homenagem.

Tudo o que sabemos sobre:
Yves Saint Laurent

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.