Funeral de Whitney Houston não deve ser aberto ao público

O corpo da cantora e atriz Whitney Houston permanecia num serviço funerário de sua cidade natal de Newark, em Nova Jersey, nesta terça-feira, aguardando uma cerimônia fúnebre particular a ser realizada no sábado na igreja onde ela treinou suas habilidades musicais.

CHRISTINE KEARNEY E JONATHAN ALLEN, REUTERS

14 de fevereiro de 2012 | 15h54

Uma porta-voz da Casa Funerária Whigham disse a jornalistas nesta terça-feira que uma cerimônia fúnebre particular ocorrerá no sábado na Igreja Batista New Hope, onde Houston cantava na infância. Não haverá velório, afirmou a porta-voz.

O corpo da cantora, uma das maiores estrelas de sua geração, foi levado de avião na segunda-feira de Los Angeles para Nova Jersey.

Seus fãs aguardaram a chegada do corpo diante da casa funerária, onde Houston chegou num carro funerário dourado por volta de 23h de segunda-feira sob forte segurança.

A morte dela no sábado num hotel de Beverly Hills causou espanto no mundo da música, chocou seus fãs e a família. Ela foi encontrada inconsciente e submersa numa banheira do hotel, de acordo com a polícia. Eles não quiseram especular sobre a causa da morte da cantora de 48 anos.

A autópsia foi concluída no domingo e o relatório final sobre o óbito depende da finalização de uma investigação oficial e de relatórios toxicológicos que poderão levar semanas para sair.

Várias estrelas deverão comparecer ao funeral. Whitney era prima de Dionne Warwick e afilhada de Aretha Franklin.

A cantora conquistou a fama com sucessos como "Saving All My Love For You" e "How Will I Know". Outros sucessos incluem "I Will Always Love You" e "I Have Nothing". Sua voz poderosa foi depois afetada por batalhas contra a cocaína e o álcool.

Whitney morreu na véspera do Grammy Awards, a premiação da indústria da música. Como ela admitiu problemas com drogas e álcool e esteve em clínicas de reabilitação em maio de 2011, a especulação era de que ela teria morrido de uma overdose de drogas.

"A senhora Houston foi aparentemente descoberta na banheira por alguém de sua equipe pessoal", que chamou a segurança do hotel, afirmou o tenente da polícia de Beverly Hills, Mark Rosen, na segunda-feira.

Ela foi retirada da banheira, mas quando os paramédicos chegaram, "ela estava inconsciente e não respondia", disse ele.

Rosen não quis comentar sobre se medicamentos estavam no quarto do hotel ou a condição do corpo de Whitney.

Enquanto isso, o cunhado da cantora, Billy Watson, rejeitou que a cantora teria cometido suicídio, dizendo que "ela não teria feito isso para sua filha."

A filha de Whitney, Bobbi Kristina Brown, de 18 anos, estava em Los Angeles quando sua mãe morreu.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEWHITNEYHOUSTONFUNERAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.