Juan Guerra/ Estadão
Juan Guerra/ Estadão

Funarte elimina candidatos

O edital paulista desclassificou todos os concorrentes

Maria Eugênia de Menezes, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2014 | 11h01

O resultado dos editais de ocupação dos espaços da Funarte em São Paulo tem gerado protestos entre os artistas de dança e teatro. Ao contrário do que aconteceu no Rio e em Brasília, onde os candidatos inscritos foram selecionados, o edital paulista desclassificou todos os concorrentes. “A Funarte, que é a fundação nacional para as artes, está trabalhando contra os artistas”, disse Sandro Borelli, presidente da Cooperativa Paulista de Dança. “Esse edital é esquizofrênico.”

Todos os projetos foram desclassificados por um mesmo motivo: a ausência de cartas de anuência de todos os envolvidos. “Só pode ter sido um equívoco”, considera o diretor Nelson Baskerville, que teve sua proposta de ocupação do Teatro de Arena limada pela comissão julgadora. “Enviamos as cartas de anuência de toda a equipe técnica envolvida. Mas, como propus um workshop para a escolha de elenco, não é possível ter as cartas dessas pessoas que ainda não foram escolhidas.” O encenador recorreu da decisão.

Representantes da Funarte não quiseram dar entrevista, mas enviaram uma nota de esclarecimento. “As propostas que concorreram aos editais de ocupação de espaços no RJ, em MG e no DF foram habilitadas em consequência de terem atendido a todas as exigências dos respectivos editais – idênticas àquelas dispostas nos editais referentes aos espaços de SP”, diz o comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
FunarteSandro Borelli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.