Você foi o treinador mais direto ao avaliar os candidatos. Você é sempre assim?

Entrevista com

15 de dezembro de 2012 | 02h08

Fiz o que achava que precisava fazer. Fui contratado para emitir minha opinião. Não é deliberado. Normalmente, ajo assim estando no ar ou não. A gente (treinadores) está lá para fazer o papel de experts.

Você encontra os participantes fora das gravações?

Um ou outro foi aos meus shows. Mas conversamos mais pelo Twitter.

Foi mais difícil avaliar quem cantou músicas do mesmo estilo que o seu?

Achei o rock mal representado. Mas eu procurava a qualidade vocal. O Danilo (Dyba), por mais que fosse sertanejo, me fez virar a cadeira para vê-lo.

Como é a relação com os outros treinadores?

Nós nos encontramos mais do que nunca. E a gente não falava mal um do outro. / J.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.