Frutos do mar à moda italiana no Palazzo Grimaldi

A cozinha italiana do luxuoso e formal Palazzo Grimaldi passou a ser comandada por Luciano Pollarini e ficou muito mais voltada para os peixes e frutos do mar, que aparecem na grande maioria das receitas. Luciano Pollarini é de Cesenatico, na costa do Mar Adriático e sempre gostou da cozinha do mar. Ele está no Brasil há um bom tempo, trabalhando no Rio de Janeiro, onde passou pelo grande Enotria, de Dânio Braga e comandou durante muito tempo o L´Arlecchino. Há pouco tempo, ele aceitou o difícil desafio de substituir no Palazzo Grimaldi o chef Luciano Boseggia.Os frutos do mar dominam o cardápio - antipastos, sopas, primi piati (massas e risotos) e pratos principais. A carta de vinhos é extensa, mas não muito lógica, pois é dominada pelos tintos. É que o bom sommelier Lopes ainda não teve tempo de adaptar a carta ao novo cozinheiro e reforçar a seção dos brancos. Os pratos do mar com sotaque italiano de Pollarini agradaram, começando pelas interessantes ostras de Florianópolis gratinadas com farinha de rosca com limão siciliano e um pouco de conhaque (R$ 28). Também muito gostosos e bem apresentados os mexilhões com um molho de tomate (R$ 25). Excelente, cozida al dente, a massa "paglia i fieno" com molho de lagostim e alcachofra (R$ 42). No mesmo nível os raviólis enegrecidos pela tinta da lula com recheio de lagosta (R$ 49) e os raviólis recheados com peixe e molho de camarão, um prato que o chef faz desde que chegou ao Brasil e era um dos mais conhecidos do Arlecchino (R$ 45). Os peixes provados vieram no ponto adequado, ainda meio durinhos como se espera. O ambiente continua o mesmo, formal e elegante. O teto é meio baixo e, algumas vezes, a casa fica meio barulhenta. Mas nada de muito grave. A fachada da casa foi pintada para evocar o Palazzo Grimaldi, o prédio da prefeitura de Gênova, de onde veio seu proprietário, Massimo Gianrossi. Na frente, um confortável bar, que lembra mais uma sala de visita, com paredes de cor bordô. O salão principal tem classe. Mesas confortáveis, redondas e cadeiras forradas com veludo vermelho. Ao lado, à vista dos clientes, uma belíssima adega climatizada para os vinhos. A visão das garrafas é sempre agradável e reconfortante. Café excelente e boas grapas, destilados de bagaço de uva, um subproduto do vinho. Palazzo Grimaldi - Rua Barão de Capanema, 568, telefone 3086-0528. De terça a sexta, das 12 às 15 horas e das 19 à 1 hora. Sábado, das 19 à 1 hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.