"Friends" terá nova temporada

Um milhão de dólares. Esse será o salário que cada um dos seis astros de Friends receberá por episódio da nona temporada do seriado. São 22 episódios de meia hora, o que, na ponta do lápis, rende para cada um US$ 22 milhões por 11 horas de programa. Até hoje, esse valor só havia sido pago a Jerry Seinfeld e Helen Hunt pelas últimas temporadas de Seinfeld e Mad About You, respectivamente. O acordo, o maior já firmado para um programa de televisão de meia hora, foi fechado segunda-feira entre a rede de tevê norte-americana NBC - que exibe a série nos Estados Unidos - e o estúdio Warner Brothers. Especula-se que a NBC pagará US$ 7 milhões para exibir cada episódio da série. O máximo que a rede já pagou por capítulo de um programa de tevê foi US$ 13 milhões - ou US$ 6,5 milhões por meia hora - para E.R, de 60 minutos de duração, em 1998. Além do salário por cada programa, os seis atores de Friends vão continuar recebendo uma porcentagem pela retransmissão do seriado em outros países - um benefício que eles conseguiram há dois anos e que, até então, só era dado a atores que tinham direitos autorais sobre as atrações, como Jerry Seinfeld e Bill Crosby. Até o início da semana, ainda não estava certo se o seriado iria ou não continuar. Alguns astros, como Jennifer Aniston, David Schwimmer e Lisa Kudrow, andavam dizendo que esta seria mesmo a última temporada depois de quatro anos de trabalho e mostravam vontade de abandonar o projeto apesar do grande sucesso. Depois do acordo entre NBC e a Warner, no entanto, os atores disseram por meio de um comunicado à imprensa que não puderam ignorar o apelo do público pela continuação do programa. A NBC e a Warner, assim como fizeram no passado, vão dividir o custo dos salários, segundo uma fonte do jornal americano The New York Times. Pelo acordo fechado há dois anos, os atores Jennifer Aniston, Courteney Cox Arquette, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer recebiam US$ 750 mil por espisódio. Desse total, a NBC pagava US$ 700 mil, a Warner Bros US$ 25 mil e a empresa produtora do programa, a Bright/Kauffman/Crane Productions, US$25 mil para cada membro do elenco. A produtora bancava também todos os custos com a produção do programa, estimados em mais de US$ 1 milhão. Crise - Executivos de redes concorrentes disseram que a NBC enfrentaria uma séria crise caso perdesse a atração. "A série é totalmente vital para os grandes negócios da emissora", disse um executivo ao New York Times referindo-se aos anunciantes e patrocinadores. Com Friends assegurado, disse o executivo, a NBC pode continuar na liderança em volume de acordos publicitários - tanto do público infantil quanto do adulto, porque a série é sucesso de audiência em todas as faixas etárias em vários países. A produção de Friends aproveitou a divulgação do novo contrato para negar os rumores de que a personagem Rachel, vivida por Aniston, vá morrer no fim da atual temporada, durante o parto do bebê que ela espera, filho de Ross (Schwimmer). No Brasil, os novos capítulos da série estão sendo exibidos desde novembro pelo canal pago Warner e têm garantido bons índices de audiência no horário das 21h, às terças-feiras. Já a Sony, antiga exibidora do programa, mostra episódios antigos (da primeira à sétima temporada) em diversos horários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.