"Friends" chega ao fim hoje, no Brasil

Friends chega ao fim no Brasil nesta terça-feira, às 20 horas, no Warner Channel, após dez bem-sucedidas temporadas e 236 capítulos. O cenário final do seriado é o Central Perk, café onde toda a história teve início, com a chegada brusca de Rachel vestida de noiva e fugida do altar. Mas, diferentemente do encontro tumultuado do primeiro capítulo, no grand finale os seis amigos estão mais tranqüilos. Rachel finalmente acertou o seu romance com Ross, Phoebe está casada com Mike, Chandler e Monica começaram uma família e Joey está a caminho de Hollywood. Porém, o caminho para esse desfecho foi longo. O último episódio tem 1 hora de duração, com encontros e desencontros. O encontro de Ross e Rachel, no último momento do capítulo final, não poderia ser diferente, uma vez que, durante toda a série, os dois namoraram, se separaram, se casaram, se divorciaram e tiveram até uma filha. Mas, voltando ao final: Rachel decide ir para Paris. Na véspera da viagem, ela passa a noite com Ross. Quando Rachel está de partida, Ross decide se declarar e, com ajuda da atrapalhada Phoebe, corre para o aeroporto. Só que um pequeno problema atrasa seus planos. Ross está no aeroporto errado. Mais correria e ele finalmente consegue falar com Rachel e pede que ela fique em Nova York. Irredutível, ela entra no avião. Drama! No momento em que o telespectador já desistiu de ver Ross e Rachel juntos, a secretária eletrônica salva os heróis. Como? Só assistindo para saber... O episódio traz também o parto do filho adotivo de Chandler e Monica, com uma surpresinha extra, quer dizer, um bebê a mais. A mãe dá à luz gêmeos, que são adotados pelo casal. A família vai morar em uma casa no subúrbio e abandona o apartamento que foi palco de momentos importantes da série. Tanto que os amigos se reúnem lá pela última vez e vêem, no apê vazio, uma etapa concluída de suas vidas. Joey percebe que tudo mudou quando precisa quebrar a mesa de pebolim - símbolo de sua despreocupada jornada - para salvar um pintinho e um patinho. O segredo do sucesso de Friends é a identificação com o público. Ross (David Schwimmer), Rachel (Jennifer Aniston), Monica (Courtney Cox Arquette), Chandler (Matthew Perry), Phoebe (Lisa Kudrow) e Joey (Matt Le Blanc) são personagens reais - um pouco estereotipados, mas verdadeiros. E são amigos. Os fãs brasileiros de Friends criaram grupos de discussão na internet, em portais como o MSN e o Yahoo, além de dezenas de homepages. No Orkut, a nova sensação da internet, há diferentes comunidades sobre a série. Uma delas, a Friends Brasil, tem mais de 2.500 membros - número alto no universo do Orkut. No A&E Mundo, um Biography especial Friends é a atração amanhã, às 21 horas, com curiosidades sobre a série e seus astros. Na TV aberta brasileira, o SBT transmite o 1.º ano da série, às quartas-feiras, depois de Meu Cunhado. A emissora, por enquanto garantiu apenas as duas primeiras temporadas. O capítulo final de Friends nos Estados Unidos, exibido no último dia 6 de maio, foi visto por 51 milhões de pessoas - a expectativa era alcançar 85 milhões. O recorde de audiência em final de temporada ainda é da série Mash, de 1993, que teve 105 milhões de telespectadores. Mais recentemente, Seinfeld atingiu público de 76,2 milhões, em 1998. Desde sua estréia, em 1994, Friends recebeu mais de 50 indicações para o Emmy e venceu 6 delas, além de um Globo de Ouro, 5 People´s Choice Awards, entre outras. No Brasil, Friends rendeu ao Warner um notável aumento de audiência. O canal passou do 8.º ao 1.º lugar entre os canais pagos depois da aquisição do seriado. Segundo o Ibope, a audiência média da sitcom entre o público de classes A, B e C, de 18 a 34 anos, com TV paga, foi de 2,12 pontos durante a 9ª temporada (de nov/02 a jul/03). Ficou à frente de emissoras abertas e pagas e só perdeu da Globo, que teve 8,7 pontos no horário. O último ano (nov/03 a mai/04) teve média de 1,22 pontos, novamente atrás apenas da Globo (11,78 pontos). Em faturamento, Friends também impressiona. Nos intervalos comerciais durante a exibição do último episódio na rede americana NBC, cada inserção de 30 segundos custou US $ 2 milhões. No Brasil, o Warner cobrou R$ 12.950 - o preço habitual é R$ 5.175. Ford, Danone, Skol, Nestlé, Telefónica e Natura já garantiram presença nos intervalos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.