Frankfurt encerra feira do livro com pouca festa

Refletindo a tensão mundial disparada pelos ataques terroristas de 11 de setembro, a 53ª edição da Feira de Frankfurt foi encerrada hoje com pouca festa, muito desânimo e um significativo retrocesso no número de visitantes, que ficou cerca de 14% menor que em 2000. A direção festejou o clima "tranqüilo" em que transcorreu o evento, inaugurado na terça-feira, mas foi criticada por não conseguir atrair um grande número de autores consagrados. Uma das poucas exceções foi o filósofo alemão Jürgen Habermas, premiado ontem com o Prêmio da Paz da feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.