Françoise Sagan morre aos 69 anos

A escritora francesa Françoise Sagan, autora do best-seller Bom Dia Tristeza, de 1954, que trata de sedução e infidelidade entre ricos desocupados, morreu nesta sexta, aos 69 anos, segundo informações de um representante oficial do hospital onde Sagan estava internada. "A causa da morte foi insuficiência cardíaca e pulmonar", disse o diretor do hospital Honfluer, Yves Buzeins. A escritora vivia na Normandia e ficou hospitalizada por vários dias. Nascida Françoise Quoirez em 21 de junho de 1935, na cidade de Cajarc, no sudoeste da França,Françoise escreveu Bom Dia Tristeza em seis semanas quando ainda era estudante na Universidade de Sorbonne, na Paris de 1953. O livro vendeu mais de dois milhões de cópias ao redor do mundo e foi traduzido para, pelo menos, 15 idiomas. "Eu me encontrei com a glória em 188 páginas quando tinha 18 anos. Foi uma espécie de explosão", disse certa vez a escritora sobre o romance. Françoise casou-se com o publisher Guy Schoeller em 1958, de quem se divorciou dois anos depois. Em 1962, tornou-se esposa do escultor americano Robert Westhoff, com quem teve um filho, David. Separaram-se dez anos depois. A escritora, que retirou seu sobrenome artístico da personagem "Sagan", do livro de Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido, escreveu um total de 30 romances, além de contos e peças de teatro. Fumante inveterada e apaixonada por carros velozes, Françoise foi multada por uso de cocaína na década de 90, e obrigada a procurar tratamento. Em 2002, foi condenada por fraudar impostos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.