Franceses se dizem cansados de atenção da mídia sobre Sarkozy

A ampla maioria dos franceses acha que a imprensa exagera na cobertura dedicada à vida sentimental do presidente Nicolas Sarkozy, segundo pesquisa divulgada na quarta-feira. Para 93 por cento dos entrevistados do instituto TNS Sofres para o jornal La Croix, a imprensa dá espaço demais à vida particular de Sarkozy. Para 52 por cento, é dado espaço demais às ações políticas dele. Sarkozy raramente saiu das capas de jornais e revistas de celebridade desde outubro, quando se divorciou da segunda mulher, Cecília, e posteriormente iniciou um relacionamento com a cantora e ex-modelo Carla Bruni. A popularidade do presidente teve uma forte queda nos últimos dois meses, aparentemente refletindo a irritação do eleitorado em ver uma cobertura tão extensa da vida amorosa de Sarkozy em um momento de grande preocupação com a economia. Mas, apesar da desaprovação, o La Croix disse que as matérias sobre o presidente francês dão muita leitura. As vendas da revista L'Express subiram até 50 por cento quando uma reportagem sobre Sarkozy foi estampada na capa. O semanário esquerdista Nouvel Observateur tem um aumento de até 40 por cento nas vendas quando coloca Sarkozy ou sua família na capa. Aparentemente abalado com as pesquisas de opinião, Sarkozy não aparece em público com Bruni há quase três semanas. Ele vem realizando visitas a regiões da França para falar dos problemas locais, com vistas à eleição municipal de março. (Por Crispian Balmer)

REUTERS

23 Janeiro 2008 | 10h54

Mais conteúdo sobre:
GENTE SARKOZY IMPRENSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.