França lembra Gauguin com exposição rara

A capital francesa vai ver, a partir de sexta-feira, uma exposição definitiva sobre um de seus mais importantes pintores, o pós-impresionista Paul Gauguin. O que há de diferente é que esta será a primeira vez em um século que as pinturas dos últimos anos do pintor, passados no Taiti, são reunidas em uma mostra. Por isso, a Galeries Nationales du Grand Palais, que organizou a exposição para celebrar o centenário de morte de Gauguin, espera que este seja seu maior evento em muito tempo. Gauguin Tahiti ficará por três meses e meio em cartaz em Paris. Depois, segue para Boston, nos Estados Unidos, onde ficará de fevereiro a junho de 2004. A jóia da coroa da exposição é a tela De Onde Viemos? O Que Somos? Onde Estamos Indo?, que foi exibido na França pela última vez em 1949. Trata-se de um trabalho monumental que o próprio Gauguin considerava como seu melhor. Ele escreveu certa vez: ?Acredito que esta tela não apenas supere todas as minhas anteriores, mas que nunca mais farei nada melhor?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.